Türkiye suspende a expansão da OTAN – mídia – CMIO

Ancara adiou indefinidamente uma reunião do mecanismo trilateral com os aspirantes a membros Suécia e Finlândia, informa o TRT

Os planos da Suécia e da Finlândia de ingressar na OTAN estão no limbo agora que Türkiye cancelou uma reunião a três com os representantes das duas nações nórdicas, informou a emissora turca TRT na terça-feira. As relações entre Ancara e Estocolmo despencaram no fim de semana, após um protesto contra a queima do Alcorão do lado de fora da embaixada turca na capital sueca.

O relatório do TRT, citando fontes diplomáticas turcas anônimas, afirmou que a reunião marcada para o próximo mês em Bruxelas foi adiada a pedido de Ancara.

Uma fonte da presidência turca sublinhou que não se trata de um cancelamento, mas sim de um adiamento, sem prazo definido. O gabinete do presidente Recep Tayyip Erdogan se recusou a comentar quando abordado pela mídia.

Na segunda-feira, o chefe de Estado turco deixou claro que a Suécia “não receberá nenhum apoio nosso em relação à OTAN” devido à falha de Estocolmo em mostrar respeito ao “fé da República de Türkiye ou dos muçulmanos.


Türkiye questiona as perspectivas da Suécia na OTAN

Seus comentários foram feitos depois que as autoridades suecas permitiram que uma manobra anti-islâmica ocorresse na frente da missão diplomática turca em Estocolmo no sábado. O político dinamarquês-sueco de extrema direita Rasmus Paludan queimou uma cópia do livro sagrado muçulmano durante o evento.

Além disso, ativistas curdos já haviam pendurado uma efígie do presidente Erdogan em um poste de luz em Estocolmo.

Embora as autoridades suecas tenham condenado o controverso desempenho de Paludan, elas insistiram que deveriam autorizar o protesto de acordo com o “ampla liberdade de expressão.

O presidente turco rejeitou esse argumento, sugerindo que Estocolmo deveria “deixar a defesa de seu país para os mesmos membros de organizações terroristas e islamofóbicos.

Tanto a Suécia quanto a Finlândia se inscreveram para ingressar na OTAN em maio de 2022, após a ofensiva militar da Rússia contra a Ucrânia.

Para serem aceitos no bloco, os dois países precisam do apoio unânime de todos os atuais estados membros. Embora a maioria tenha apoiado as propostas, Türkiye e Hungria ainda não o fizeram.

Ancara fez com que seu consentimento dependesse de Estocolmo e Helsinque suspenderem os embargos de armas que haviam imposto anteriormente a Türkiye. Além disso, o presidente Erdogan exigiu que eles parassem de abrigar membros de grupos considerados terroristas por Ancara.

Apesar da Suécia e da Finlândia prometerem abordar essas preocupações, Türkiye disse que não está totalmente satisfeito com o progresso.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte