EUA 'não estão preparados' para uma guerra com a China, aponta think tank norte-americano


Uma simulação de jogos de guerra conduzida pelo Centro de Estudos Estratégicos e Internacionais (CSIS, na sigla em inglês) sugere que os EUA provavelmente esgotariam seu estoque de mísseis guiados de precisão e longo alcance em menos de uma semana de “guerra convencional prolongada” contra a China no estreito de Taiwan.
O estudo afirma que a insistência da administração Biden em enviar mais de 8.500 sistemas portáteis de mísseis antitanque Javelin e pelo menos 1.600 sistemas de mísseis portáteis terra-ar Stinger para a Ucrânia significa que o estoque americano destes sistemas agora está acabando.
“A conclusão é que a base industrial da defesa, na minha opinião, não está preparada para o ambiente de segurança que agora existe”, afirmou o vice-presidente do CSIS, Seth Jones, em entrevista ao Wall Street Journal.
“Como você pode dissuadir [a China] efetivamente se não tem estoques suficientes dos tipos de munições que vai precisar em um cenário do tipo China – estreito de Taiwan?”, indagou Jones.
As suas avaliações no estudo são igualmente sombrias. “O principal problema é que a base industrial de defesa dos EUA – incluindo a base industrial de munições – não está atualmente equipada para suportar uma guerra convencional prolongada”, alertou o analista.
Panorama internacional

Guerra por Taiwan seria mais catastrófica que conflito na Ucrânia, alerta especialista

Jones afirma que suas conclusões são baseadas em “dados publicamente disponíveis sobre os sistemas de armas e munições, incluindo dados compilados pelo [Departamento da Defesa] … entrevistas com dezenas de funcionários do Pentágono, do Congresso dos EUA, da indústria de defesa e especialistas com conhecimento sobre o assunto, bem como “resultados dos jogos de guerra e outras análises”.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor