Drones podem ter um papel fundamental na 'guerra de unificação final' da China em Taiwan, diz mídia


De acordo com o South China Morning Post (SCMP), uma revista militar chinesa, destacou o papel vital que os drones desempenhariam no caso de uma guerra no estreito de Taiwan. Que os versáteis veículos aéreos não tripulados poderiam ser usados para “assassinar líderes inimigos” e que seu uso também poderia minimizar as baixas ao encurtar o conflito na medida em que podem atingir lançadores de mísseis móveis e armamento pesado de Taiwan.
Segundo a revista, depois de lançar “a guerra de unificação final”, o ELP buscaria “suprimir a ilha de Taiwan em todas as direções – terra, mar, ar, espaço, eletricidade e internet“, além de explicar a vantagem técnica sobre o campo de combate.
“As aeronaves de combate tripuladas só podem permanecer no ar por um curto período de tempo, geralmente de três a quatro horas, o que é completamente diferente das 30 a 40 horas dos drones de grande e médio portes”, destaca o artigo.
Os drones de ataque e reconhecimento de longa duração como o GJ-2/11, BZK-005C e TB-001 também seriam a melhor maneira de promover a vigilância e cooperação com outros armamentos para atacar embarcações menores, afirma o artigo.
A estratégia contaria com a implantação de drones de reconhecimento de longa duração e alta altitude WZ-7, para que o ELP pudesse estender um bloqueio a Taiwan e à segunda cadeia de ilhas no meio do oceano Pacífico ocidental, um posicionamento estratégico na região, incluindo Guam, onde está localizada uma base militar dos Estados Unidos, a cerca de 2.700 km de Taiwan.
Ciência e sociedade

China desenvolverá grandes drones cargueiros capazes de transportar 5 toneladas

Além disso, o artigo sublinha que os drones de ataque e reconhecimento do ELP podem atingir os lançadores de mísseis móveis e veículos de radar de Taiwan e destruir armamento pesado como o Thunderbolt-2000, um sistema de foguetes de lançamento múltiplo, projetado para afastar embarcações de desembarque de assalto anfíbio e outros navios de guerra chineses.
O especialista em sistemas não tripulados e analista de segurança da Ásia-Pacífico em Janes, Oishee Majumdar, observou que os drones do ELP estavam entrando regularmente na zona de identificação de defesa aérea de Taiwan “e é provável que tais incursões continuem“.
“Para habilidades de combate, os drones podem de fato atacar instalações militares importantes, interromper operações militares e afetar vidas civis. Mas não temos evidências até agora mostrando que os drones chineses são capazes de fazer isso”, explicou.
Drones de combate têm sido usados pelo ELP ao longo das tensões com Taiwan. De acordo com relatos da mídia, o drone de reconhecimento e ataque de longa duração TB-001, os drones de reconhecimento de longo alcance BZK-005 e BZK-007, o drone de reconhecimento tático e avaliação de danos KVD-001 e o drone de reconhecimento WZ-7 drone já foram utilizados em uma demonstração de aplicação tática das aeronaves.
Em setembro, os militares de Taiwan abateram um drone civil não identificado da China continental, tendo sido essa a primeira vez que as forças taiwanesas derrubaram um drone sobre o território controlado por Taipé.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor