Ministro das Relações Exteriores morre após ataque cardíaco em reunião de gabinete – CMIO

Michael Moussa Adamo, do Gabão, foi levado às pressas para um hospital militar, mas sem sucesso

O ministro das Relações Exteriores do Gabão morreu na sexta-feira após sofrer um ataque cardíaco durante uma reunião do gabinete do país. Michael Moussa Adamo, que era um aliado próximo do presidente Ali Bongo, já havia servido como embaixador nos EUA.

Moussa Adamo “sentou-se no início da reunião de gabinete e começou a se sentir mal”, uma fonte do governo disse à AFP. O governo confirmou que ele sofreu um ataque cardíaco e foi levado às pressas para um hospital militar, onde morreu pouco depois do meio-dia. “apesar dos esforços dos especialistas” para salvar sua vida.

Presidente Bongo pranteado a morte de Moussa Adamo no Twitter, descrevendo-o como “um grande diplomata, um verdadeiro estadista.” O ministro das Relações Exteriores “antes de tudo um amigo, leal e fiel, com quem sempre pude contar,” acrescentou Bongo.

Moussa Adamo, de 62 anos, trabalhava com Bongo há mais de duas décadas. Ele foi nomeado chefe de gabinete de Bongo quando este era ministro da defesa do Gabão em 2000 e tornou-se conselheiro especial do presidente após sua eleição em 2009. Moussa Adamo passou a servir como embaixador do Gabão nos EUA entre 2010 e 2020, ministro da defesa entre 2020 e 2022, e ministro das Relações Exteriores desde março passado.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:



Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte