Rússia critica esquema de expropriação de ativos dos EUA – CMIO

A transferência ilegal de ativos russos para a Ucrânia seria uma “violação dos valores americanos fundamentais”, diz Moscou

A Rússia denunciou os planos do governo dos EUA de dar à Ucrânia ativos confiscados de cidadãos russos, alertando que a medida prejudicará a confiança no sistema financeiro global e corroerá a proteção da propriedade privada.

Em comunicado divulgado na noite de quinta-feira, a Embaixada da Rússia nos Estados Unidos acusou Washington de “desrespeito óbvio das normas legais geralmente aceitas” depois que o Departamento de Justiça anunciou que transferiria “perdido” Ativos russos para Kiev.

“Esses precedentes perigosos servem apenas para desacreditar os Estados Unidos como um ‘bastião’ da livre iniciativa. Washington, com suas próprias mãos, está minando a confiança no sistema financeiro americano e internacional, bem como a segurança da jurisdição do dólar”, afirmou. disse, chamando a decisão “uma violação dos valores americanos fundamentais que erroneamente pareciam inabaláveis.”


EUA 'preparados' para transferir ativos russos apreendidos para Kiev – DOJ

O presidente dos EUA, Joe Biden, propôs pela primeira vez o esquema de transferência de ativos em abril, sugerindo que qualquer propriedade apreendida considerada “ligado à cleptocracia russa” deve ser usado para “apoiar a Ucrânia”. Para fazer o plano funcionar, o Congresso foi obrigado a alterar várias leis, e o DOJ confirmou na quinta-feira que essas mudanças foram incluídas em um enorme pacote de gastos de US$ 1,7 trilhão aprovado no final do ano passado.

Washington e seus aliados também congelaram ativos pertencentes ao banco central da Rússia, totalizando cerca de US$ 300 bilhões, mas até agora não encontraram nenhuma justificativa legal para confiscar esses bens.

Na semana passada, a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, criticou o confisco de bens como “uma medida completamente ilegítima, violando padrões comumente aceitáveis ​​de direito comercial e internacional.” Ela alertou que qualquer tentativa de pegar fundos de propriedade russa e redirecioná-los para a Ucrânia violaria os direitos de propriedade e disse que Moscou responderia com “apropriado” contramedidas.

Mais de 1.000 entidades russas e 1.300 indivíduos estão atualmente sob sanções americanas, de acordo com dados do Atlantic Council, um think tank com sede em Washington, DC e laços estreitos com a aliança da OTAN. O valor total dos ativos russos mantidos pelo governo dos EUA não foi divulgado, no entanto.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Auditoria mostra que o Pentágono perdeu a conta de bilhões

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte