A embaixada russa está pronta para prestar assistência a um russo detido nos Estados Unidos

WASHINGTON, 19 de janeiro – RIA Novosti. Diplomatas russos pediram às autoridades americanas informações sobre o paradeiro do compatriota detido Anatoly Legkodymov e estão prontos para fornecer a assistência consular e jurídica necessária, disse à RIA Nadezhda Shumova, chefe do departamento consular da Embaixada da Rússia nos Estados Unidos Novosti.
O Departamento de Justiça dos EUA anunciou a prisão de Legkodymov no dia anterior e o acusou de organizar transações clandestinas usando fundos ilegais no valor de mais de US$ 700 milhões. A investigação aponta o russo como o fundador da bolsa de criptomoedas de Hong Kong Bitzlato e afirma que estruturas cibercriminosas, incluindo grupos de hackers extorsionários, usaram seus serviços.
“A embaixada está ciente da detenção de Legkodymov. No entanto, não recebemos uma notificação de sua prisão. Pedimos ao Departamento de Estado informações sobre o paradeiro do russo para fornecer a assistência consular e jurídica necessária”, disse. Shumova disse.
As autoridades dos EUA afirmam que a bolsa Bitzlato, em particular, fornecia acordos no site da darknet Hydra, onde eram negociadas drogas, passaportes falsos e informações financeiras roubadas. De acordo com o Departamento de Justiça, Legkodymov administrou pessoalmente a Bitzlato de Miami em 2022 e 2023 e sabia que a bolsa tinha muitos clientes nos Estados Unidos. Ele foi acusado de organizar transferências de dinheiro sem uma licença adequada.

Russo ligado à exchange cripto Bitzlato é preso nos EUA

[ad_2]

Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

Scroll to Top