O ministro das Relações Exteriores húngaro pediu um retorno ao respeito mútuo das sanções

BUDAPESTE, 18 de janeiro – RIA Novosti. A política internacional deve retornar da era das sanções e bloqueios para a era do diálogo e respeito mútuo, diz o ministro húngaro de Relações Exteriores e Relações Econômicas Exteriores, Peter Szijjártó.
“Conflitos armados estão ocorrendo em muitas partes do mundo, os preços da energia e a inflação dispararam, os alimentos são escassos em muitas regiões, as ondas migratórias estão aumentando. Para de alguma forma sair dessa situação e sobreviver à era de crises e perigos, é preciso que a política internacional volte ao terreno do respeito mútuo, e a era das sanções e bloqueios seja substituída pela era do diálogo e das negociações”, disse Szijjártó em uma mensagem em vídeo de Havana, transmitida pela redes sociais.

A Hungria se opôs à “Cortina de Ferro” entre o Oriente e o Ocidente

“Nos últimos anos, pudemos constatar que a política baseada em bloqueios e sanções tornou-se cada vez mais malsucedida em termos de seus próprios objetivos e só trouxe dificuldades e sofrimento para pessoas que realmente não podiam fazer nada sobre os motivos pelos quais foram introduzidas. Além disso, em muitos casos, sanções e bloqueios foram bastante dolorosos para aqueles que os impuseram”, acrescentou.
Szijjártó enfatizou que a Hungria é a favor do levantamento do bloqueio americano a Cuba e vota regularmente pela resolução relevante da ONU junto com outros países da UE.
“A economia húngara também pode se beneficiar muito da cooperação com Cuba, porque aqui há uma grande necessidade de soluções, tecnologias e capacidades húngaras nas áreas de agricultura, processamento de alimentos e gerenciamento de água… Cuba está aberta ao surgimento de empresas húngaras nessas áreas “, – disse o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Hungria.

O Ministério das Relações Exteriores da Hungria falou sobre a cooperação com a Bielo-Rússia, apesar das sanções

Ele disse que Budapeste e Havana já estão discutindo projetos específicos de cooperação na área de processamento de carne de aves e suínos e proteção contra desastres naturais. Existe uma ampla cooperação entre a Hungria e Cuba no campo do ensino superior, principalmente no campo das ciências agrícolas, que se prevê estender ao campo das ciências médicas e da indústria da saúde, disse Szijjártó.
Durante sua visita a Cuba, o chefe do Ministério das Relações Exteriores da Hungria se reuniu com o presidente cubano, Miguel Diaz-Canel Bermudez, também estão previstas conversas com o ministro das Relações Exteriores, Bruno Rodriguez, e o ministro do Comércio Exterior e Investimentos, Rodrigo Malmierka.

Primeiro-ministro húngaro nomeia país que se beneficia com conflito na Ucrânia



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado