Especialista: durante sua visita à China, Blinken tentará semear a discórdia entre Moscou e Pequim

[ad_1]

Outros temas a serem debatidos poderiam ser a redução da tensão na guerra comercial e a resolução da atual disputa sobre Taiwan.
A mídia dos EUA informou que o secretário de Estado dos EUA Antony Blinken deve visitar a China em 5-6 de fevereiro e se reunir com o seu homólogo chinês Qin Gang. A informação foi confirmada pelo Ministério das Relações Exteriores da China.

“Blinken tentará pôr a China contra a Rússia, colocando a questão ucraniana na mesa. Em particular, o enviado dos EUA pode condenar a crescente parceria russo-chinesa, o que tem sido feito repetidamente”, observou o especialista.

Segundo ele, a posição da China “é consistente e firme, ela entende a preocupação da Rússia em relação ao avanço das forças da OTAN”. “Blinken pode até tentar fazer com que a China sancione a Rússia, o que é praticamente impossível”, ressaltou o professor.
Luzyanin acrescentou que outro objetivo da visita está relacionado a um problema que se mantém há muito – a questão de Taiwan. Os EUA vão tentar descobrir se há espaço para quaisquer compromissos ou ações, dado que os republicanos “anti-China” venceram na Câmara dos Representantes dos EUA.
Panorama internacional

Vice-chanceler chinês afirma que China e EUA devem viver em harmonia

Eles impulsionam a agenda de ajuda militar a Taiwan e se preparam para a visita do novo presidente da câmara Kevin McCarthy à ilha autogovernada, que poderá ocorrer em fevereiro ou março. O professor lembrou que a visita de Blinken ocorrerá pouco antes da visita do presidente chinês Xi Jinping a Moscou, que está programada para março próximo.

[ad_2]

Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

Scroll to Top