Empresa alemã de energia Wintershall Dea deixará a Rússia

MOSCOU, 17 de janeiro – RIA Novosti. A empresa de energia alemã Wintershall Dea decidiu deixar o mercado russo completamente, cumprindo todas as obrigações legais, informou a empresa em comunicado.
“O Conselho de Supervisão da Wintershall Dea aprovou a decisão do conselho em princípio de se retirar da Rússia. Como consequência, a Wintershall Dea pretende se retirar totalmente da Rússia no devido tempo, em conformidade com todas as leis e regulamentos relevantes”, observa a publicação.
Especifica-se que Wintershall Dea espera uma perda total da baixa de ativos russos no nível de cerca de 5,3 bilhões de euros. Isso inclui, em particular, a recusa em participar da Nord Stream AG e da WIGA Transport Beteiligungs-GmbH & Co. kg.
No início de dezembro, Vladimir Putin emitiu um decreto restringindo a Gazprom de comprar gás de joint ventures com a OMV e a Wintershall, com as quais a empresa produz matéria-prima nos campos de Urengoyskoye e Yuzhno-Russkoye, caso o valor das obrigações exceda o limite estabelecido pelo governo. . Os preços limite aplicam-se às obrigações vencidas após 1º de março de 2022 e válidas até 1º de outubro de 2023.

A Alemanha está em uma armadilha devido à recusa do gás russo

Wintershall Dea disse à RIA Novosti no final de dezembro que tomou nota do decreto presidencial e estava analisando a situação em detalhes.
Em outubro, o chefe da empresa, Mario Meren, anunciou que estudava a possibilidade legal de desconsolidar os ativos russos da empresa dos negócios internacionais.
Na Rússia, a Wintershall Dea e a Gazprom operam em várias joint ventures. Achimgaz, onde 50 por cento é atribuído ao lado alemão, está desenvolvendo o bloco 1A do campo de Urengoy na Sibéria Ocidental. A Achim Development, na qual a Wintershall Dea detém uma participação de 25,01 por cento, está produzindo nos Blocos 4A e 5A. Finalmente, Severneftegazprom está trabalhando no campo Yuzhno-Russkoye. Nesta joint venture, a participação da empresa alemã é estimada em 35 por cento.

Ministro das Finanças da Alemanha anunciou um “novo padrão” para os preços do gás no país

Em março de 2022, Wintershall Dea anunciou a decisão de não implementar novos projetos de gás e petróleo na Rússia e cancelar o financiamento do Nord Stream 2 totalizando cerca de um bilhão de euros. Ao mesmo tempo, a empresa especificou que continuaria a participar de joint ventures existentes na Sibéria. No âmbito destes projetos, é produzido gás natural para o abastecimento energético da Europa.
A Wintershall Dea é a maior empresa privada de petróleo e gás da Europa. Atua no norte da Europa, Rússia, América Latina, Oriente Médio e Norte da África. A empresa foi criada em 2019 como resultado da fusão dos ativos de petróleo e gás da alemã BASF e da LetterOne do empresário russo Mikhail Fridman. A participação da BASF é de 72,7 por cento e a da LetterOne é de 27,3 por cento.

UE substituiu a maior parte do gasoduto russo, diz CE



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado