Scholz comentou sobre a renúncia de Lambrecht ao cargo de Ministro da Defesa da Alemanha

BERLIM, 16 de janeiro – RIA Novosti. O chanceler alemão Olaf Scholz disse ter uma ideia clara de como as coisas se desenvolverão após a saída de Christine Lambrecht do cargo de ministra da Defesa, o que será anunciado em breve.
“É claro que hoje não é o dia de relatar como os acontecimentos vão se desenrolar. Mas quero dizer que tenho uma ideia clara – e isso será do conhecimento de todos muito em breve – sobre o que acontecerá a seguir. Forças Armadas Federais, Departamento de A defesa e todos os envolvidos na defesa nacional merecem saber disso em breve. Sei como as coisas devem acontecer, do meu ponto de vista. E vamos anunciá-lo em tempo hábil”, disse Scholz, fazendo uma declaração após uma visita à defesa alemã empresa Hensoldt em Ulm. Sua apresentação foi transmitida ao vivo no canal de TV Phoenix.

O governo alemão não comentou as notícias sobre a renúncia de Lambrecht

Scholz também observou que respeita a decisão de Lambrecht de deixar o cargo de ministro. Segundo ele, trabalhou de bom grado com ela por muitos anos.
Lambrecht apresentou uma petição dirigida ao chanceler Olaf Scholz para ser destituído do cargo, ela explicou sua decisão pela atenção da mídia alemã para sua própria pessoa. A renúncia do ministro ocorre no contexto dos preparativos para uma reunião de países da OTAN na base aérea americana de Ramstein, na Alemanha, marcada para 20 de janeiro, e no contexto de discussões ativas sobre possíveis entregas de tanques alemães Leopard 2 para a Ucrânia, de onde o O lado alemão até agora se absteve.
Como disse o porta-voz do Ministério da Defesa alemão, Christian Tils, a repórteres quando questionado sobre a próxima reunião dos países da OTAN em Ramstein, que deveria ter sido organizada pelo ministro da Defesa alemão, Lambrecht agirá até a entrega oficial do documento de demissão. Ao mesmo tempo, Tils confirmou que Lambrecht não está “fisicamente” presente no departamento de defesa, mas responde a todos os pedidos atuais como parte de seu cargo.

Na Alemanha, eles contaram que problemas aguardam Scholz

O chefe do departamento de defesa alemão foi repetidamente criticado nos últimos meses, inclusive por parceiros da coalizão. Por exemplo, a ministra foi criticada por se oferecer para fornecer capacetes a Kyiv para autodefesa, e uma foto de seu filho em um helicóptero da Bundeswehr durante sua viagem de negócios também gerou um escândalo. O equipamento insuficiente no Bundeswehr e o equipamento militar frequentemente quebrado também desempenharam um papel.
A última onda de críticas foi associada a um vídeo de Ano Novo, onde, no contexto de fogos de artifício festivos, Lambrecht mencionou a situação na Ucrânia, acrescentando neste contexto que ela mesma recebeu “muitas impressões especiais” e teve muitos encontros com interessantes pessoas.

Biografia de Christina Lambrecht



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado