Alemanha alerta para “catástrofe inimaginável” no país

MOSCOU, 14 de janeiro – RIA Novosti. Se o governo alemão não intervir na situação, a Alemanha espera uma “catástrofe inimaginável” no mercado imobiliário, escreve o Der Spiegel.

“No final de 2022, o país já carecia de aproximadamente 700.000 apartamentos. Ao mesmo tempo, metade do número indicado de residências está sendo construído na Alemanha por ano, e o custo do aluguel já é muito alto”, diz a publicação.

‘Acorde!’: Alemanha pede para salvar economia com gás da Rússia

O artigo observa que o mercado imobiliário, que já estava tenso antes, foi pressionado principalmente por um grande afluxo de população devido à operação especial militar russa na Ucrânia. No entanto, o aumento dos gastos de investimento e o declínio associado na atividade de construção também tiveram um impacto negativo no mercado imobiliário, escrevem os jornalistas.

Agora, o governo de Berlim e os governos estaduais devem virar a maré, “ou teremos uma catástrofe inimaginável no mercado imobiliário”, enfatizou o presidente da Associação de Inquilinos Siebenkotten.

Após o início de uma operação militar especial na Ucrânia, os Estados Unidos e seus aliados da OTAN intensificaram a pressão por sanções à Rússia, o que levou ao aumento dos preços da eletricidade, combustível e alimentos na Europa e nos próprios Estados. Vladimir Putin afirmou repetidamente que a política de conter e enfraquecer a Rússia é uma estratégia de longo prazo do Ocidente, e as sanções foram um duro golpe para toda a economia global.

A China anunciou um novo golpe na Alemanha devido à briga com a Rússia



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado