Le Monde: França teme possível espionagem dos EUA sob falso pretexto de combate à Moscou


As autoridades francesas estão preocupadas que especialistas americanos enviados à UE para ajudar a combater supostos ataques cibernéticos russos possam usar esta oportunidade para espionar, informou o jornal Monde na sexta-feira (13).
A publicação entrevistou o chefe do comando da defesa cibernética das Forças Armadas da França, Aymeric de Bonmaison. Segundo ele, as operações dos especialistas americanos na UE são “bastante agressivas”.
“O trabalho de suporte técnico das equipes cibernéticas dos EUA, que está sendo cada vez mais realizado em países europeus, especialmente após a eclosão do conflito na Ucrânia, para monitorar uma possível intervenção russa, é motivo de preocupação”, disse Bonmaison.
Ele observou que fornecer acesso às redes de informação europeias para os militares cibernéticos dos EUA representa um risco para os países da UE.
De acordo com o Le Monde, o risco é ainda maior “porque as ferramentas de vigilância dos Estados Unidos são consideradas entre as mais eficientes, mas também as mais intrusivas, do bloco ocidental”.
“Do ponto de vista da segurança cibernética, o próprio fato de um Estado conceder acesso a outro Estado, mesmo um amigo, abre a oportunidade para coleta de informações e, portanto, para espionagem”, disse ele.
A publicação enfatiza que, de acordo com os dados publicados pelo Pentágono no final de 2022, desde 2018 foram realizadas cerca de 30 operações deste tipo em 18 países da UE.
Notícias do Brasil

‘Hacker aqui’: BRICS dá lições ao Brasil para combater espionagem dos EUA



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor