O Ministério das Relações Exteriores da Rússia classificou as declarações de Kyiv sobre a rainha como uma falsificação da história

MOSCOU, 13 de janeiro – RIA Novosti. A representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, disse que em Kyiv, tentando atribuir a si mesmos a glória do cientista soviético Sergei Korolev, eles estão falsificando a história.
Mais cedo, o chefe do gabinete de Vladimir Zelensky, Andriy Yermak, reiterou a ideia promovida por Kyiv nos últimos anos de que o grande cientista soviético Sergei Korolyov era ucraniano.

Putin revelou o propósito das tentativas de falsificar a história

“As autoridades em Kyiv continuam a falsificar a história do Império Russo e da União Soviética, destruindo a memória histórica comum dos povos dos países do espaço pós-soviético”, disse Zakharova em comunicado, chamando as ações de Yermak de ” desajeitado.”
A este respeito, ela apontou para a biografia do estilista, observando que “a única coisa que o conecta com a Ucrânia é o local de nascimento”.
Sergey Pavlovich Korolyov nasceu em 12 de janeiro de 1907 (30 de dezembro de 1906 de acordo com o estilo antigo) em Zhitomir do Império Russo em uma família de professores. Em 1908 mudou-se com os pais para Kyiv. A partir de 1910 ele morou com os pais de sua mãe em Nizhyn e em 1914 voltou para Kyiv. Em 1916, os pais de Sergei Korolev se divorciaram. A partir de 1917 viveu com o padrasto e a mãe em Odessa. Em agosto de 1924, Korolev ingressou no Instituto Politécnico de Kyiv no departamento de aviação da faculdade de mecânica.
Em 1926, para continuar seus estudos, transferiu-se para o terceiro ano do departamento de aeromecânica da faculdade de mecânica da Escola Técnica Superior de Moscou (MVTU, agora Universidade Técnica do Estado de Moscou em homenagem a N.E. Bauman).

Kiriyenko anunciou tentativas de falsificar a história moderna

De maio a novembro de 1927, ele trabalhou no departamento de design da State Aviation Plant No. 22 com o nome do 10º aniversário de outubro e, em seguida, no departamento experimental do projetista de aeronaves Dmitry Grigorovich nesta fábrica. Desde outubro de 1928, ele atuou como chefe da equipe de design da seção central desse departamento; em março de 1929 foi transferido para o departamento experimental da fábrica número 28. Em fevereiro de 1930, ele recebeu um certificado de graduação da Escola Técnica Superior de Moscou e a qualificação de “engenheiro aeromecânico”.
Depois de se formar na Escola Técnica Superior de Moscou, ele trabalhou como chefe de uma brigada de equipamentos automotivos no Central Design Bureau (TsKB) na Aviation Plant No. 39. A partir de março de 1931, Korolev começou a trabalhar como engenheiro sênior de testes de voo no Central Aerohydrodynamic Institute (TsAGI).
Em 1933-1938 trabalhou no Jet Research Institute do Comissariado do Povo da Indústria Pesada (desde 1937 – NII 3 do Comissariado do Povo da Indústria de Defesa): vice-chefe do instituto, engenheiro sênior do setor de mísseis de cruzeiro, chefe do setor, chefe de departamento, chefe de grupo, engenheiro sênior de grupo.

Países CSTO condenam tentativas de falsificar a história

Em 1938, sob falsas acusações, Korolyov foi preso e condenado a 10 anos de prisão. Ele cumpriu sua sentença em Kolyma. Em setembro de 1940, graças à petição de Andrei Tupolev, foi transferido para o Bureau Técnico Especial do Comissário do Povo para Assuntos Internos da URSS (TsKB 29). Enquanto estava preso, trabalhou como engenheiro aeronáutico no departamento de design (KB) de Tupolev. Em julho de 1941, junto com o TsKB 29, ele foi evacuado para Omsk, onde até novembro de 1942 trabalhou como tecnólogo do bureau de design e chefe assistente da oficina de montagem da fábrica de aeronaves nº 166 (agora PO Polet). Em novembro de 1942, Korolev foi transferido para Kazan para a fábrica de motores de aeronaves nº 16.
Em 27 de julho de 1944, o Presidium do Soviete Supremo da URSS adotou uma resolução sobre a libertação antecipada de Sergei Korolev com a remoção de ficha criminal.
De setembro de 1945 a janeiro de 1947, Korolev fez parte de um grupo de especialistas soviéticos na Alemanha. Em agosto de 1946, ele foi nomeado designer-chefe do primeiro míssil balístico de longo alcance soviético, bem como chefe do departamento de design especial do Instituto de Pesquisa nº 88 do Ministério de Armas da URSS (Kaliningrado, região de Moscou, agora Korolev) . Em maio de 1950, após a reorganização do NII 88, Sergei Korolev foi nomeado chefe e projetista-chefe do departamento de design experimental (OKB) e, em setembro de 1951, ele também foi designado para o cargo de vice-diretor do NII 88. A partir do final de 1947 até 1952, foi professor no departamento de armas a jato do MVTU. Em 1956-1966, ele foi o chefe e designer-chefe do OKB 1, separado do NII 88 em uma empresa independente (agora a Energia Rocket and Space Corporation em homenagem a S.P. Korolev).

Putin instruído a apresentar propostas para o desenvolvimento de livros de história



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado