A Rússia permitiu a possibilidade de retomar o fornecimento de eletricidade à UE

MOSCOU, 13 de janeiro – RIA Novosti. O despachante do sistema de energia russo, Operador do Sistema, quer levar em conta as exportações para a Europa no programa de desenvolvimento, escreve o Kommersant.

“A empresa acredita que o volume estimado de suprimentos da Rússia para a Finlândia em 2023 pode ser de até quatro bilhões de kWh, e para a Letônia, Lituânia e Estônia – 2,4 bilhões de kWh”, diz a publicação.

A imposição de sanções contra a Rússia está se tornando mais difícil, disse uma fonte da UE

Além disso, o fornecimento esperado para a Finlândia de 2023 a 2028 inclusive será de 24 bilhões de kWh. As exportações para a Letónia, Lituânia e Estónia continuarão até 2025 e no total atingirão cerca de 6,7 mil milhões de kWh, refere o documento da empresa.

A partir de 2026, as exportações para o Báltico vão parar, o que provavelmente se deve à intenção desses países de deixar o anel energético com a Rússia e a Bielo-Rússia, escreve o Kommersant.

Ao mesmo tempo, especialistas duvidam da retomada do abastecimento. Eles observaram que a previsão dificilmente pode ser levada a sério, pois não reflete a situação política atual.

Após o início da operação especial russa na Ucrânia, o Ocidente intensificou a pressão de sanções sobre Moscou. A União Europeia já colocou em vigor nove pacotes de restrições, o último foi aprovado em 16 de dezembro.

Europa prevê apagão em 2023



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado