O Sindicato dos Jornalistas da Rússia comentou a detenção de Kasem na Letônia

MOSCOU, 4 de janeiro – RIA Novosti. O chefe do Sindicato dos Jornalistas da Rússia, Vladimir Solovyov, falando sobre a detenção do editor-chefe do Sputnik Lituânia Marat Kasem, disse à RIA Novosti que o Sindicato dos Jornalistas da Rússia considera esta uma das violações mais graves e irá enviar informações sobre o que está acontecendo a todas as organizações jornalísticas internacionais de direitos humanos.
Marat Kasem é cidadão da Letônia, viveu e trabalhou em Moscou por vários anos no grupo de mídia Russia Today, que também inclui o Sputnik Lituânia. Em 30 de dezembro, o jornalista chegou à Letônia por motivos familiares. Segundo o Sputnik Lituânia, ele foi detido e, em 5 de janeiro, o tribunal de Riga o prendeu, ele já havia sido transferido para a Prisão Central de Riga.
“Isso é inaceitável, é uma violação flagrante de todos os princípios de liberdade de expressão, liberdade de informação, declarados nos documentos de coordenação das repúblicas bálticas”, disse Solovyov.
Segundo ele, eles mais uma vez violam todas as suas próprias leis, mais uma vez violam a possibilidade do trabalho da mídia em língua russa.
“O Sindicato dos Jornalistas da Rússia considera esta uma das violações mais graves e enviará informações sobre o que está acontecendo a todas as organizações jornalísticas internacionais de direitos humanos. Acho que, em qualquer caso, deveria haver uma verificação (pelas autoridades russas – ed. ) e deve haver apoio aos colegas”, concluiu.

Detenção do jornalista Kasem acertada com os Estados Unidos, acredita deputado da Duma



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado