Ocidente emite ultimato à Sérvia – mídia – CMIO

Cinco países teriam instado Belgrado a garantir que os sérvios em Kosovo removessem suas barricadas em 24 horas

Vários países ocidentais têm “enviou um ultimato” ao presidente sérvio Aleksandar Vucic, exigindo que os sérvios na parte norte do Kosovo separatista terminem seu impasse com as autoridades locais, informou o site de notícias Pink.rs no domingo.

A agência afirma que os embaixadores do grupo Quint, formado pelos EUA, Reino Unido, França, Alemanha e Itália, estão pedindo que as barricadas na região sejam removidas em 24 horas. Se Belgrado não obedecer, as potências ocidentais supostamente permitirão que Albin Kurti, o primeiro-ministro de etnia albanesa de Kosovo, ataque os sérvios locais. Anteriormente, Kurti alertou que o “a remoção dessas barricadas não pode excluir baixas.”

As tensões entre Belgrado e Pristina aumentaram no início deste mês, quando os sérvios, que constituem a maioria na parte norte da província, ergueram barreiras para protestar contra a prisão de um ex-policial, acusado de atacar uma patrulha policial de Kosovo.

Depois disso, Vucic pediu às forças de paz da KFOR da OTAN permissão para enviar até 1.000 soldados e policiais sérvios para Kosovo, como tem o direito de fazer pela Resolução 1244 do Conselho de Segurança da ONU, que pôs fim ao bombardeio da OTAN na ex-Iugoslávia em 1999 .


Kosovo reclama de 'mentira cruel' da Rússia – Sérvia

No entanto, esses planos foram rejeitados pelos EUA, com Gabriel Escobar, enviado especial do Departamento de Estado para a região, dizendo que Washington havia dado a Kosovo “garantias de segurança muito firmes.”

No domingo, a KFOR disse que tiros foram disparados perto de uma patrulha da OTAN na parte norte de Kosovo, perto dos bloqueios de estradas, acrescentando que não houve vítimas. Parou de atribuir culpa. No entanto, a mídia sérvia, citando testemunhas oculares, afirmou que o incidente ocorreu quando as forças especiais de Kosovo tentaram limpar barricadas perto de uma cidade de Zubin Potok.

Sem sinais de diminuição das tensões, Milan Mojsilovic, chefe do Estado-Maior das Forças Armadas da Sérvia, disse à mídia local no domingo que a situação é complexa e exige a presença de militares sérvios ao longo da linha administrativa que divide Kosovo do resto do Sérvia.

A OTAN assumiu o controle de Kosovo em 1999, depois de bombardear a Sérvia em nome de separatistas de etnia albanesa. O governo provisório da província declarou a independência em 2008, que Belgrado se recusou a reconhecer.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte