Porta-aviões britânico de £ 3,2 bilhões passa mais tempo sob reparos que operando, aponta The Times


Os problemas com o funcionamento do navio de guerra começaram já em 2020. Primeiro, o porta-aviões sofreu um vazamento na casa de máquinas, depois o desabamento de um bloco de acomodação. Recentemente, o navio foi ancorado um estaleiro escocês depois de quebrar na Ilha de Wight devido a um problema no eixo da hélice, em agosto, segundo a matéria.
O porta-aviões passou 267 dias no mar, enquanto na véspera de Natal completou seu 268º dia de reparos, informou o jornal, citando uma análise do Departamento de Defesa do Reino Unido. O porta-aviões HMS Queen Elizabeth substituiu o Prince of Wales em missões no exterior, apesar do fato de que os navios deveriam se alternar a cada oito meses, afirma o Times.

“Espera-se que os reparos no poço de estibordo do HMS Prince of Wales sejam concluídos na primavera. O navio retornará a Portsmouth para um período de manutenção pré-planejado”, disse um porta-voz da Marinha Real Britânica, citado pelo jornal.

O Prince of Wales, de £ 3,2 bilhões (pouco mais de R$ 20 bilhões), é um dos dois porta-aviões do Reino Unido.
Panorama internacional

Joia da OTAN, porta-aviões do Reino Unido quebra após partir para os EUA



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor