Reino Unido aprova construção de 1º nova mina de carvão em décadas e gera críticas ambientais

  Fact-checking  Autentic  DMCA  Report


Nesta quarta-feira (7), o Reino Unido aprovou sua primeira nova mina de carvão em décadas para produzir o combustível altamente poluente para uso na siderurgia, um projeto que críticos dizem que prejudicará as metas climáticas britânicas.
A mina, que se chamará Woodhouse Colliery, buscará extrair carvão que é usado na indústria siderúrgica e não para geração de eletricidade. A expectativa é gerar cerca de 500 empregos.
“Este carvão será usado para a produção de aço e, caso contrário, precisaria ser importado. Não será usado para geração de energia”, disse um porta-voz do Departamento de Nivelamento, Habitação e Comunidades citado pela mídia.
Segundo a agência, espera-se que a maior parte do carvão produzido seja exportado para a Europa. Documentos de planejamento mostram que mais de 80% do carvão que a mina produzirá anualmente deverá, após cinco anos, ser enviado para um terminal de exportação na costa leste da Inglaterra.
As emissões de gases de efeito estufa provenientes da queima de carvão – como em aço e usinas de energia – são o maior contribuinte para a mudança climática, e o desmame dos países do carvão é considerado vital para atingir as metas climáticas globais.
Panorama internacional

Cerca de 200 países fecham acordo global sobre o clima na COP26

É importante lembrar que Londres aprovou leis exigindo que todas as emissões de gases de efeito estufa sejam zeradas até 2050.O presidente do Comitê Independente de Mudanças Climáticas do Reino Unido, John Gummer, criticou a aprovação do projeto Woodhouse.

“A eliminação gradual do uso de carvão é o requisito mais claro do esforço global em direção à neutralidade do carbono. A influência global duramente lutada do Reino Unido no clima é diminuída pela decisão de hoje [7]”, afirmou Gummer citado pela mídia.

A mina de carvão, do tamanho de aproximadamente 60 campos de futebol, levaria dois anos para ser construída a um custo estimado em 2019 de £ 165 milhões (cerca de R$ 1bilhão). A mina está prevista para ser operada por 50 anos.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking  Autentic  DMCA  Report