Um em cada quatro alemães não vai comprar presentes de Natal este ano – Foto — CMIO

Um número crescente de pessoas abandonará a tradição devido ao aumento dos preços, informa a agência de notícias, citando uma pesquisa

Quase um quarto dos alemães não vai comprar presentes de Natal este ano por causa da alta inflação, informou o jornal Bild no sábado, citando uma pesquisa do Instituto para Novas Respostas Sociais (INSA).

Segundo o relatório, 23% dos entrevistados disseram que não vão comprar presentes de Natal, enquanto 22% disseram que terão que usar suas economias para comprar presentes. Outros 3% disseram que podem ser forçados a contrair dívidas para comprar presentes.

No geral, menos da metade dos entrevistados disseram que conseguirão encaixar as compras de Natal em seu orçamento. O relatório não forneceu dados sobre o número de participantes na pesquisa.

O Bild também observou que o custo dos presentes de Natal na Alemanha este ano cresceu cerca de 56% em relação a 2021, de acordo com a plataforma de comparação de preços Idealo, que analisou os preços de mais de 120 presentes populares de Natal.

A taxa de inflação anual da Alemanha saltou para 10,4% em outubro, atingindo um novo recorde histórico, segundo dados do Departamento Federal de Estatística (Destatis). Embora a agência ainda não tenha divulgado os dados de novembro, espera que a taxa de inflação tenha ficado acima de 10%.

Os preços são impulsionados principalmente pelo aumento dos custos de energia, que aumentaram após a queda no fornecimento de gás da Rússia em meio às sanções ocidentais relacionadas à Ucrânia sobre o país.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Sanções à Rússia podem deixar alemães sem decoração popular de Natal – Foto

No mês passado, o INSA realizou outra pesquisa que constatou que metade dos alemães acha que Berlim não está conseguindo combater a crise de energia, enquanto quase 30% dizem que não conseguirão pagar pela energia nos próximos meses.

Para mais histórias sobre economia e finanças, visite a seção de negócios da RT

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte