Os cristãos representam menos da metade da população da Inglaterra e do País de Gales – censo – CMIO

O número de muçulmanos, hindus, sikhs, judeus, budistas e não religiosos aumentou desde 2011

A Inglaterra e o País de Gales não são mais nações de maioria cristã, revelou o censo de 2021 do Escritório de Estatísticas Nacionais. Publicados na terça-feira, os dados mostram que apenas 46,2% dos britânicos agora se identificam como cristãos, abaixo dos 59,3% em 2011. O número total de cristãos diminuiu, de 33,3 milhões para 27,5 milhões na última década.

Ao mesmo tempo, todos os outros grupos religiosos cresceram em tamanho, principalmente “sem religião.” Enquanto apenas 25,2% dos residentes afirmaram não ser religiosos em 2011, essa fração cresceu para 37,2% no ano passado, representando um aumento de 8,1 milhões de pessoas.

Os muçulmanos tiveram o segundo maior crescimento, saltando de 4,9% da população para 6,5%, enquanto a fração de residentes hindus aumentou de 1,5% para 1,7%, ultrapassando pela primeira vez um milhão. Sikhs, budistas e judeus tiveram ganhos mais modestos, assim como aqueles que listaram sua religião como “outro”, embora notavelmente menos entrevistados se recusaram a responder em 2021 do que em 2011 (7,1% contra 6%).


Papa pede desculpas por 'maldade'

Alguns anunciaram a mudança demográfica como um sinal de progresso e instaram o governo a tentar acompanhar. “Tstatus quo atual, no qual a Igreja da Inglaterra está profundamente enraizada no estado do Reino Unido, é injusto e antidemocrático – e parece cada vez mais absurdo e insustentável”, disse o CEO da National Secular Society, Stephen Evans, ao The Guardian.

Mas alguns líderes cristãos interpretaram o declínio de sua popularidade como um sinal de que simplesmente precisavam trabalhar mais. O arcebispo de York, Stephen Cottrell, disse que o censo “lança um desafio para nós, não apenas para confiar que Deus construirá seu reino na Terra, mas também para desempenharmos nosso papel em tornar Cristo conhecido.

Enquanto a grande maioria – 81,7% – dos residentes da Inglaterra e do País de Gales se identificou como “branco” no censo de 2021, esse número também diminuiu na última década, abaixo dos 86% em 2011. O segundo maior grupo, asiático-britânico, viu sua representação aumentar de 7,5% para 9,3%, enquanto aqueles que se identificam como alguma forma de negros ou africanos passaram de 1,8% para 2,5%. As etnias minoritárias permanecem amplamente concentradas nas cidades, compreendendo mais da metade da população de Leicester, Luton e Birmingham e pouco menos de dois terços dos residentes de Londres.

A autopercepção nacional também mudou visivelmente na última década. Enquanto apenas 19,1% dos residentes se identificaram como “apenas britânico” em 2011, esse número subiu para 54,8% até 2021, em grande parte devido à “apenas inglês” identidade, que caiu de 57,7% para 14,9% no mesmo período.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte