Passageiros clandestinos descobertos após 11 dias presos no leme do navio — CMIO

Três imigrantes nigerianos foram resgatados de um petroleiro atracado nas Ilhas Canárias

As autoridades espanholas resgataram três homens que se tornaram clandestinos empoleirados no leme de um petroleiro que viajava de Lagos, na Nigéria, para as Ilhas Canárias. Os migrantes estavam no mar há 11 dias, de acordo com o Marine Traffic, um site de rastreamento de navios.

Uma foto distribuída pela guarda costeira espanhola mostra os três homens sentados no leme do petroleiro de bandeira maltesa Alithini II, que atracou em Las Palmas na segunda-feira. Não está claro se os homens passaram toda a viagem no leme do barco.

A agência de notícias espanhola EFE informou desde então que os nigerianos clandestinos foram resgatados e levados ao hospital, onde foram tratados por desidratação moderada e hipotermia.

Salvamento Marítimo, a agência de resgate marítimo da Espanha, diz que teve que lidar com seis casos semelhantes nos últimos dois anos. Sofia Hernandez, que chefia o centro de coordenação do serviço em Las Palmas, disse à AP que os migrantes tendem a buscar cobertura dentro da estrutura em forma de caixa ao redor do leme.


Espanha removeu ilegalmente migrantes de tumultos na fronteira – relatório

Ela observou que viajar dessa maneira é “muito perigoso” já que os passageiros clandestinos permanecem expostos ao mau tempo e mar agitado. Além disso, dependendo do peso da carga a bordo do navio-tanque, o leme pode ficar completamente submerso na água, representando um risco significativo para os viajantes ilegais.

Txema Santana, jornalista e assessora de migração para as Ilhas Canárias, afirmou que “Não é o primeiro e não será o último” clandestinos do tempo tentam fazer uma viagem tão arriscada, observando que nem todos eles terão “a mesma sorte.”

As Ilhas Canárias, de propriedade espanhola, têm sido uma porta de entrada popular para imigrantes africanos que tentam entrar na Europa. No entanto, desde 2014, cerca de 2.976 migrantes morreram ou desapareceram após tentativas frustradas de fazer a travessia, de acordo com a Organização Internacional para as Migrações.

O Ministério do Interior da Espanha informou que até 11.600 pessoas chegaram às ilhas espanholas de barco até agora este ano, já que a migração para o arquipélago aumentou 51% nos primeiros cinco meses de 2022, em comparação com o ano anterior.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte