Preços do petróleo caem com preocupações de demanda – CMIO

Os limites de preço da UE para o petróleo russo, a política zero-Covid da China e os planos de produção da OPEP estão pesando no mercado

Os preços globais do petróleo caíram para o nível mais baixo desde o início do ano na segunda-feira, 28 de novembro, em meio a preocupações com a queda na demanda.

O petróleo Brent caiu US$ 2,35, ou 2,8%, para US$ 81,36 por barril às 07:30 GMT. No início do dia, a referência global atingiu US$ 81,16, seu nível mais baixo desde 11 de janeiro. A referência de petróleo dos EUA, West Texas Intermediate (WTI), caiu US$ 2,23, ou 2,9%, para US$ 74,05 por barril, sua marca mais fraca desde janeiro 6. Caiu brevemente para US$ 73,82 intradiário, a menor cotação desde dezembro do ano passado.

Ambos os benchmarks registraram três quedas semanais consecutivas, com o Brent caindo 4,6% na semana passada, enquanto o WTI caiu 4,7%.

O sentimento de baixa está crescendo no mercado de petróleo com crescentes preocupações sobre a demanda na China e a falta de sinais claros dos produtores de petróleo para reduzir ainda mais a produção”, disse Tetsu Emori, CEO da Emori Fund Management, à Reuters.

A rígida política Covid-19 de Pequim está limitando a atividade fabril do país, o que está diminuindo a demanda do maior importador de petróleo do mundo.

A Opep e seus aliados, conhecidos como OPEP+, concordaram em reduzir sua meta de produção em dois milhões de barris por dia em 2023. Ainda não está claro se o grupo optará por mais cortes na próxima reunião, em 4 de dezembro.


UE não chega a acordo sobre teto de preço do petróleo russo – Bloomberg

O mercado também está preocupado com o teto de preço proposto pela UE para o petróleo transportado por via marítima da Rússia, que deve entrar em vigor na próxima semana. A partir de 5 de dezembro, os navios-tanque que arvoram a bandeira de qualquer estado membro da UE não poderão mais transportar petróleo originário da Rússia, a menos que tenha sido vendido ao comprador por um preço máximo acordado.

A medida foi discutida pelos representantes da UE e do Grupo dos Sete (G7) nas últimas semanas. Até agora, no entanto, eles não chegaram a um acordo sobre o limite final, que alguns propõem estabelecer entre US$ 65 e US$ 70 o barril, enquanto outros querem um valor bem menor.

Moscou alertou repetidamente que não venderá petróleo a países que apóiam o mecanismo de teto de preço.

Para mais histórias sobre economia e finanças, visite a seção de negócios da RT

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte