Presidente de Taiwan deixa liderança do partido após campanha baseada em 'desafiar China' falhar

  Fact-checking  Autentic  DMCA  Report


Neste sábado (26), a presidente de Taiwan, Tsai Ing-wen, renunciou ao cargo de chefe do Partido Democrático Progressista (DPP) depois que sua estratégia de enquadrar as eleições locais como uma demonstração de desafio à China não deu resultado e não conquistou o apoio público.

“Os resultados falharam em nossas expectativas. Aceitamos humildemente os resultados e aceitamos a decisão do povo taiwanês”, disse Tsai a repórteres na sede do partido segundo a Reuters.

Tsai ainda acrescentou que “não é como se o DPP nunca tivesse falhado antes. Não temos tempo para lamentar. Caímos, mas vamos nos levantar novamente”, afirmou. A mandatária também fez questão de sublinhar que continuará servindo como presidente até 2024.
Ao mesmo tempo, a líder disse que rejeitou um pedido de renúncia do primeiro-ministro, Su Tseng-chang, também membro sênior do DPP, acrescentando que pediu a Su que permanecesse no cargo para garantir que suas políticas fossem implementadas adequadamente.
Panorama internacional

Políticos dos EUA querem inundar Taiwan com o máximo de armas e treinamento militar, diz WP

O Gabinete afirmou que Su concordou em ficar devido à necessidade de estabilidade em meio à “árdua” situação doméstica e internacional.
As eleições para prefeitos, chefes de condado e vereadores locais são ostensivamente sobre questões domésticas, como a pandemia, por exemplo, e os eleitos não terão uma opinião direta sobre a política chinesa.
Entretanto, Tsai reformulou a eleição como sendo mais do que um voto local, dizendo que o mundo está observando como a ilha defende sua democracia em meio às tensões militares com Pequim, que reivindica a ilha como seu território, relata a Reuters.
Jornalista tira foto de tela mostrando Xi Jinping, presidente chinês, falando no centro de imprensa, na véspera do começo do 20º Congresso do Partido Comunista do país. Pequim, China, 15 de outubro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 07.11.2022

Panorama internacional

‘Há apenas uma China no mundo‘: Pequim exige fim de contato oficial entre Reino Unido e Taiwan

O principal partido da oposição, o Kuomintang (KMT), estava liderando e conquistou a vitória em 13 dos 21 assentos de prefeito e chefe de condado em disputa, incluindo a capital Taipé, em comparação aos cinco do DPP. O presidente do KMT, Eric Chu, comemorou a vitória, mas disse que também protegeria as liberdades de Taiwan.
“Vamos insistir em defender a República Popular da China e proteger a democracia e a liberdade, também trabalharemos duro para manter a paz regional”, afirmou.
Segundo a mídia, do lado de Tsai, o foco agora se voltará para as eleições presidenciais e parlamentares de 2024, que a presidente e o DPP venceram com uma vitória esmagadora em 2020 com a promessa de enfrentar a China e defender as liberdades taiwanesas.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking  Autentic  DMCA  Report