Grã-Bretanha muda deliberadamente a data de nascimento de crianças refugiadas, escreve a mídia

MOSCOU, 27 de novembro – RIA Novosti. O UK Home Office está mudando a data de nascimento dos refugiados que chegam ao país, que podem ser menores de idade e estão tentando entrar no país desacompanhados de adultos, para classificá-los como adultos e encaminhá-los para o centro de migração para adultos, o Observador escreve.
Segundo especialistas, funcionários do Ministério do Interior britânico “ignoram ou reduzem” o ano de nascimento nos documentos de jovens refugiados e os enviam para o centro de migração em Manston, onde são mantidos por semanas em condições inseguras para menores.

“Deixe-os voltar para a África!”: Europa não consegue lidar com o afluxo de migrantes

Refira-se que conversas mantidas com 16 pessoas que saíram do centro migratório revelaram que o Ministério da Administração Interna alterou as datas de nascimento mesmo para quem apresentou documentos comprovativos de ser menor de 18 anos. Um deles disse que foi atacado por adultos no centro localizado em Manston.
Anteriormente, Braverman foi criticado em meio a relatos de um centro de migração superlotado na cidade de Manston, projetado para acomodar 1.600 migrantes, mas abriga 4.000 refugiados. Graves violações das condições sanitárias foram registradas no centro, bem como casos de difteria e infecção por Staphylococcus aureus, que causa doenças graves.
Os migrantes ilegais procuram muitas vezes qualquer oportunidade para atravessar o Canal da Mancha e chegar ao Reino Unido, onde são atraídos por um programa social, pela possibilidade de obter o estatuto de refugiado e por assistência financeira.

Reino Unido emite mais de 200.000 vistos para refugiados ucranianos



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado