Coreia do Norte divulga carta enviada por Xi Jinping a Kim Jong-un


A imprensa estatal da Coreia do Norte divulgou neste sábado (26) o conteúdo de uma correspondência enviada por Xi Jinping ao líder norte-coreano.
De acordo com a KCNA, a China quer trabalhar com Pyongyang pela “paz e a estabilidade regional e global”, disse o presidente chinês.
O documento teria sido entregue na última terça-feira (22) ao líder da Coreia do Norte, em meio à pressão internacional para que a China condenasse os testes militares com mísseis de Pyongyang.
Panorama internacional

Na ONU, EUA acusam China e Rússia de ‘permitirem’ o governo de Kim Jong-un na ​​Coreia do Norte

Ao longo da carta, Xi Jinping enfatiza a importância das relações entre China e Coreia do Norte, e promete trabalhar com Kim para continuar a fortalecer suas relações enquanto o mundo muda de “maneira sem precedentes”.
“Na nova situação, estou pronto, junto com você, para dar uma contribuição nova e positiva para proporcionar aos povos dos dois países um melhor bem-estar, promover o desenvolvimento da causa socialista nos dois países e acelerar o paz, estabilidade, desenvolvimento e prosperidade da região e do resto do mundo“, disse Xi, segundo a KCNA.
A China apoia a desnuclearização da península coreana, mas também se opõe a sanções econômicas contra seu vizinho.
Imagem feita a partir de um vídeo transmitido pela Televisão Central Coreana (KCTV, na sigla em inglês) mostra desfile militar com um possível novo míssil balístico intercontinental (ICBM, também na sigla em inglês), na Praça Kim Il-sung, em Pyongyang, 10 de outubro de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 23.11.2022

Panorama internacional

Irmã do líder da Coreia do Norte avisa EUA de uma ‘crise de segurança mais fatal’

Em maio, a China vetou uma resolução do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas (ONU) para impor novas sanções à Coreia do Norte pela primeira vez desde 2006.
Em uma reunião do Conselho de Segurança da ONU nesta semana, o embaixador chinês na ONU, Zhang Jun, disse novamente que o diálogo é fundamental para resolver os problemas da península coreana e instou os EUA a interromper os exercícios militares na região e a pressão sobre a Coreia do Norte com sanções.
A Coreia do Norte realizou uma onda de lançamentos de mísseis este mês, depois que os EUA e a Coreia do Sul organizaram seus maiores jogos de guerra na península coreana no final de outubro.
Chefe de gabinete da Coreia do Norte, Kim Yo Jong, em imagem na televisão sul-coreana, Seul, 4 de junho de 2020 - Sputnik Brasil, 1920, 24.11.2022

Panorama internacional

‘Fantoche dos EUA’, Coreia do Sul está ‘criando uma situação perigosa’, diz Coreia do Norte



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor