Stoltenberg observa ‘horrível início de inverno’ para a Ucrânia – CMIO

O secretário-geral da OTAN também diz que a Europa está sofrendo uma crise energética e de custo de vida

A Ucrânia está passando por um inverno difícil, diz o chefe da OTAN, Jens Stoltenberg, observando que as forças russas intensificaram seus ataques à infraestrutura ucraniana.

“Ondas de ataques de mísseis deliberados contra cidades e infraestrutura civil estão privando os ucranianos de calor, luz e comida. Este é um terrível começo de inverno para a Ucrânia” disse ele em entrevista coletiva na sexta-feira.

Os comentários de Stoltenberg vêm depois que a Rússia lançou uma série de ataques de longo alcance contra centros de comando ucranianos e infraestrutura de energia na quarta-feira. O Ministério da Defesa da Rússia explicou que o objetivo era interromper a capacidade de Kiev de mover armas e soldados para a linha de frente.

Os militares russos começaram a atacar o sistema de energia da Ucrânia no início de outubro, depois que um caminhão-bomba mortal danificou a ponte da Criméia. Moscou culpou Kiev pelo incidente e afirmou que foi apenas a última tentativa da Ucrânia de danificar a infraestrutura civil na Rússia.

Ainda assim, a Rússia não tem como alvo a infraestrutura civil, disse o porta-voz do Kremlin, Dmitry Peskov, nesta semana, acrescentando que as forças russas atingiram apenas “metas direta ou indiretamente relacionadas a [Ukraine’s] potencial militar”.

Na sexta-feira, o chefe da OTAN também observou que a Europa e o resto do mundo estão passando por “tempos dificeis” e ainda estão no meio de uma crise de energia, pois os preços dos combustíveis e dos alimentos continuam subindo. No entanto, ele chamou a dependência ocidental do gás russo “perigoso” e chamado para avaliar “dependências de outros regimes autoritários, inclusive da China”.


Mais armas para a Ucrânia são necessárias antes das negociações de paz – chefe da OTAN

“Todos estamos pagando um preço pela guerra da Rússia contra a Ucrânia” Stoltenberg explicou, antes de afirmar que “o preço que pagamos é em dinheiro, enquanto o preço que a Ucrânia paga é em sangue.”

Embora observando que tudo o que acontece no campo de batalha afeta diretamente o que eventualmente acontecerá na mesa de negociações, o secretário-geral prometeu que “A OTAN ficará com a Ucrânia pelo tempo que for necessário.” “Se deixarmos Putin vencer, todos nós pagaremos um preço muito mais alto por muitos anos”, disse. ele disse.

Moscou, enquanto isso, continuou a alertar os países ocidentais contra “bombeando” Ucrânia com armas, alegando que isso serve apenas para prolongar as hostilidades. A Rússia também enfatizou repetidamente que continua aberta a negociações com a Ucrânia, mas diz que Kiev está estabelecendo condições irrealistas para o diálogo.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte