Mundo

Europa está irritada por causa dos lucros gigantescos dos EUA na Ucrânia, diz Politico

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







Segundo os autores do artigo, a unidade dos aliados ocidentais está em risco e os altos funcionários europeus “estão irritados com a administração Biden”, acusando os norte-americanos de lucrarem com a crise, enquanto os países da União Europeia estão sofrendo.

“O fato é que, se formos realistas, o país que está lucrando mais com esse conflito são os EUA, porque eles estão vendendo mais gás e a preços mais altos, e porque estão vendendo mais armas”, citam os jornalistas um alto funcionário europeu.

Panorama internacional

Biden ignora europeus e guerra comercial entre EUA e UE está cada vez mais próxima, alerta mídia

A UE considera os subsídios ecológicos da administração Biden “a maior fonte de tensão” por limitarem injustamente, na opinião de Bruxelas, o comércio na Europa e ameaçarem destruir a indústria europeia. Apesar das objeções por parte da UE, Washington não demonstra quaisquer sinais de poder reconsiderar a sua posição.
De acordo com a fonte do Politico, os líderes da União Europeia discutiram com o presidente Joe Biden a influência das políticas norte-americanas sobre os mercados europeus. Contudo, Biden simplesmente não dispunha de qualquer informação sobre as consequências da atual situação para o bloco europeu. A ignorânia da parte norte-americana, segundo os políticos da UE, se tornou um problema grave.
“Está claro que os europeus ficaram desiludidos com a ausência de uma informação prévia e consultas”, salientou David Kleimann, analista do centro analítico Bruegel.
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala durante uma entrevista coletiva após uma cúpula da OTAN, em 24 de março de 2022, em Bruxelas - Sputnik Brasil, 1920, 23.11.2022

Panorama internacional

Plano ‘malicioso’ dos EUA usa OTAN para abater e fazer Europa ‘cair em suas mãos’, revela mídia

Anteriormente, o presidente francês Emmanuel Macron, em seu discurso perante os representantes das indústrias nacionais, criticou a lei destinada a reduzir a inflação nos EUA. De acordo com o líder francês, os Estados Unidos produzem e vendem gás mais caro para os países europeus, além de prestarem uma enorme ajuda financeira a certos setores, o que “afasta completamente o projeto europeu do mercado [norte-americano]”.
Segundo Macron, a lei norte-americana sobre a redução da inflação não corresponde às normas da Organização Mundial do Comércio. Além disso, apontou que nesta situação Washington atua de maneira “pouco amigável”.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.