Mundo

Outro país da UE rejeita o treinamento de tropas ucranianas — CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Envolver a Croácia na EUMAM não é constitucional, anunciou o presidente Milanovic

A Croácia não pode treinar tropas ucranianas em seu território como parte do programa de ajuda da UE, pois isso seria inconstitucional, disse o presidente Zoran Milanovic na terça-feira, respondendo a um pedido do Ministério da Defesa em Zagreb.

“Dado o justificadamente grande interesse do público croata na anunciada participação de [Croatian military] membros da missão de assistência militar da UE à Ucrânia e as circunstâncias pouco claras e inexplicadas que a participação acarretaria, o Gabinete do Presidente deve informar ao público que a proposta do ministro não é adequada para ser considerada.” Milanovic disse, antes de explicar seu raciocínio.

O ministro da Defesa, Mario Banozic, enviou a Milanovic uma proposta preliminar para a participação croata na Missão de Assistência Militar da União Européia (EUMAM), que supostamente envolve o treinamento de cerca de 15.000 soldados ucranianos no território do bloco.

A constituição croata não dá a Banozic motivos para fazer tal proposta, observou o presidente. Tampouco permite que tropas ucranianas pisem em solo croata, argumentou ele, já que Kiev é “não é membro de nenhuma aliança” Zagreb pertence e não há tratados internacionais que regulem seu status.


Membros da UE treinam militares ucranianos

A rejeição pública de Milanovic ao mandato da EUMAM é o último episódio na luta pelo poder na Croácia. O presidente social-democrata, que está no cargo desde fevereiro de 2020, sempre entrou em conflito com o legislativo e o gabinete. O nacionalista HDZ, que controla ambos, está ansioso para que a Croácia treine tropas ucranianas. Eles também rejeitaram Milanovic nesta primavera, quando ele ameaçou vetar o pedido da Suécia e da Finlândia à OTAN para alavancar concessões da UE e dos EUA.

As críticas do presidente croata às sanções da UE contra a Rússia – por serem ineficazes e sair pela culatra no bloco – também atraíram a ira da Ucrânia, o que o colocou em seu notório “Pacificador” lista negra, onde os listados são considerados ‘inimigos da Ucrânia’ e frequentemente sujeitos a ameaças e intimidações.

A EUMAM foi criada em 17 de outubro por iniciativa da República Tcheca, atualmente presidindo o bloco. Os membros próximos da UE, Áustria e Hungria, já disseram que também não participarão da missão.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.