Mundo

Ministério das Relações Exteriores respondeu ao apelo da Grã-Bretanha para abandonar os recursos energéticos russos

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






MOSCOU, 24 de novembro – RIA Novosti. A hipocrisia sempre fez parte da política externa britânica. Os apelos de Londres a seus aliados para que se unam “diante de uma certa ameaça russa” e abandonem os recursos energéticos russos são um jogo astuto, disse a porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia, Maria Zakharova, em entrevista coletiva em Moscou.
Respondendo a um pedido da RIA Novosti para comentar a ambigüidade do comportamento de Londres, quando, por um lado, segundo relatos da mídia, a Grã-Bretanha continua comprando petróleo russo, nomeando outros países como importadores e, por outro lado, transfere Brimstone -2 mísseis de precisão para a Ucrânia, ela chamou de “um clássico do gênero”.

O Kremlin respondeu à pergunta sobre o preço máximo do petróleo e gás russo

“Este é o cartão de visita deles, a hipocrisia sempre fez parte … da política externa da Inglaterra, se tomarmos um período, ou da Grã-Bretanha no estágio atual, sempre foi inerente a eles. Em declarações, uma coisa, mas na realidade outra, portanto hipocrisia, como é, sempre foi inerente à elite política britânica”, acrescentou o representante oficial do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.
“Só temos que lembrar que apelos aos aliados para se unirem, como dizem, perante alguma ameaça russa, em particular, para abandonar os recursos energéticos russos, este é um jogo, um jogo astuto em que Londres não pretende sacrificar os interesses de sua própria economia “, explicou ela. Zakharov.
Segundo ela, o Reino Unido não é a primeira vez que tenta “prejudicar o desenvolvimento das relações bilaterais de seus concorrentes e, claro, os países da Europa, a UE, que a Grã-Bretanha deixou, são seus concorrentes número um”.
“Eles estão tentando destruir laços estáveis, inclusive no caminho da energia, mas eles próprios não vão desistir do que é benéfico para eles”, concluiu Zakharova.

A Alemanha teve que dar desculpas por se recusar a introduzir um teto para os preços do gás na UE



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.