Mundo

Iraque vai redistribuir guardas de fronteira para impedir ataques turcos, diz primeiro-ministro

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







No último domingo (20), Ancara conduziu uma operação aérea contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK) no norte da Síria. Foi relatado ataque à cidade de Kobane, bem como em localidade no norte do Iraque. No caso do Irã, seus alvos foram partidos e grupos em oposição a Teerã.
O Conselho Ministerial de Segurança Nacional do Iraque discutiu, nesta quarta-feira (23), a situação dos bombardeios no Curdistão iraquiano pelo Irã e pela Turquia.

“Como parte dos esforços para impedir esses ataques, o conselho decidiu, juntamente com as medidas diplomáticas, redistribuir as forças fronteiriças iraquianas para manter a ‘linha zero’ ao longo de toda a extensão da fronteira com o Irã e a Turquia”, informou à Sputnik o gabinete do primeiro-ministro do Iraque.

© AP Photo / Ministério da Defesa da TurquiaMilitares turcos na fronteira com o Iraque recebem o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, na província turca de Hakkari, em 19 de junho de 2020

Militares turcos na fronteira com o Iraque recebem o ministro da Defesa da Turquia, Hulusi Akar, na província turca de Hakkari, em 19 de junho de 2020. Foto de arquivo
O anúncio ocorre logo após o presidente da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, afirmar que as operações das Forças Armadas turcas no norte da Síria e no Iraque são “apenas o começo“, e que Ancara está determinada a proteger suas fronteiras.
“Nossas operações em andamento são apenas o começo de medidas para proteger nossas fronteiras”, declarou o líder turco.
Na semana passada, curdos sírios escreveram uma carta aberta ao presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em que pedem apoio estadunidense a seus aliados para interromper ataques turcos à Síria.
Na terça-feira (22), o Departamento de Estado dos EUA expressou preocupações sobre a escalada na região e “instou a Turquia contra tais operações“.
Washington forneceu apoio a Unidades de Proteção Popular curdas (YPG, na sigla em curdo) para lutar contra o Daesh (organização terrorista proibida na Rússia e em outros países), o que levou a uma deterioração das relações com a Turquia.
O vice-ministro das Relações Exteriores da Síria, Ayman Susan, fala durante as negociações no formato Astana na reunião internacional sobre a Síria, em Astana, Cazaquistão, 16 de junho de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 23.11.2022

Panorama internacional

‘Turquia quebra compromissos’, diz MRE sírio ante missões turcas e promete fazer tudo por autodefesa



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.