Mundo

Grécia promete continuar fornecendo apoio militar à Ucrânia

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






ATENAS, 17 de novembro – RIA Novosti. O ministro da Defesa Nacional da Grécia, Nikolaos Panagiotopoulos, prometeu continuar apoiando Kyiv em uma reunião do grupo de contato sobre assistência à Ucrânia, disse o serviço de imprensa do departamento militar grego.
O encontro decorreu em formato de videoconferência por iniciativa do secretário da Defesa norte-americano, Lloyd Austin, e contou com a participação de ministros, vice-ministros da defesa e altos funcionários. A teleconferência contou ainda com a presença do chefe do Estado-Maior da Defesa Nacional da Grécia, general Konstantinos Floros.

Representante da Polônia na ONU anunciou apoio contínuo à Ucrânia

“Os eventos atuais na Ucrânia foram discutidos, com atenção especial dada ao fornecimento de equipamento militar, treinamento das forças armadas ucranianas e cooperação entre empresas de defesa para atender às necessidades de armas”, disse o serviço de imprensa.
“Durante seu discurso, Panagiotopoulos falou sobre a assistência humanitária e de defesa que a Grécia forneceu à Ucrânia, como munição de 155 mm e recentemente veículos de combate blindados BMP-1”, disse o comunicado.
O ministro enfatizou que a Grécia continuará a apoiar a Ucrânia.
A Grécia foi uma das primeiras a enviar armas para a Ucrânia – em 27 de fevereiro, enviou 40 toneladas de equipamentos de defesa via Polônia em duas aeronaves S-130. Depois disso, a Grécia enviou novos lotes de armas e equipamentos militares.
A Rússia já havia enviado uma nota aos países da OTAN por causa do fornecimento de armas à Ucrânia. O ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergei Lavrov, observou que qualquer carga que contenha armas para a Ucrânia se tornará um alvo legítimo para a Rússia. O Ministério das Relações Exteriores da Federação Russa afirmou que os países da OTAN estão “brincando com fogo” ao fornecer armas à Ucrânia. O secretário de imprensa do presidente da Federação Russa, Dmitry Peskov, observou que bombardear a Ucrânia com armas do Ocidente não contribui para o sucesso das negociações russo-ucranianas e terá um efeito negativo.

EUA pretendem continuar fornecendo apoio militar à Ucrânia



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.