Mundo

Biden chama reunião da OTAN de ‘emergência’ – CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






O presidente dos EUA ofereceu apoio “total” de Washington na investigação de um suposto ataque com mísseis no leste da Polônia

O presidente dos EUA, Joe Biden, convocou uma reunião de emergência entre a OTAN e os líderes aliados depois que uma explosão mortal atingiu uma cidade fronteiriça polonesa perto da Ucrânia, prometendo ajudar na investigação do incidente.

Biden se reuniu com autoridades de seis outros estados da Otan, bem como do Japão, na manhã de quarta-feira para discutir uma explosão que matou duas pessoas na cidade polonesa de Przewodow no dia anterior, informou a Casa Branca. Antes da reunião – realizada em Bali, na Indonésia, em meio à cúpula do G20 deste ano – o presidente foi questionado se poderia compartilhar o que sabe sobre a explosão, mas simplesmente disse “não.”

Altos funcionários da Alemanha, Canadá, Holanda, Espanha, Itália, França, Grã-Bretanha e Japão participaram da reunião com seus colegas americanos, segundo a Reuters. Não está claro por que as autoridades polonesas não participaram, ou se a OTAN realizaria uma reunião separada com todos os seus 30 membros, como o secretário-geral do bloco, Jens Stoltenberg, observou anteriormente que a aliança consultaria sobre o incidente.


Rússia nega ter atingido a Polônia com mísseis

Biden expressou “profundas condolências pela perda de uma vida” ao presidente polonês Andrzej Duda durante um telefonema na terça-feira, oferecendo “total apoio e assistência dos EUA à investigação da Polônia” ao reiterar “o firme compromisso dos Estados Unidos com a OTAN.”

Enquanto um oficial de inteligência dos EUA não identificado disse anteriormente à Associated Press que um “Russo” míssil causou a explosão, o Pentágono posteriormente esclareceu que não tinha informações para corroborar tal afirmação. Moscou também refutou as alegações de que estava por trás da explosão, com o Ministério da Defesa russo afirmando que o incidente havia ocorrido. “nada a ver com armas russas” depois que os meios de comunicação poloneses divulgaram fotos de destroços que se dizia serem fragmentos de mísseis.

A Ucrânia, no entanto, foi rápida em acusar a Rússia de “ataque de míssil” em um estado da OTAN, com o presidente Vladimir Zelensky sugerindo que era um ataque ao bloco “Segurança coletiva” e um “escalada muito séria”. A Polônia também convocou o embaixador de Moscou para discutir o assunto.

Logo após a explosão, Varsóvia disse que colocaria seus militares em alerta máximo e consideraria a possibilidade de invocar a cláusula do Artigo 4 da OTAN – que indica que um estado membro se sente ameaçado e requer consultas entre a aliança. Difere do Artigo 5, uma medida de segurança coletiva que obrigaria todos os estados da OTAN a virem em defesa de outro membro.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Pentágono responde a relatos de mísseis atingindo a Polônia

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.