Mundo

Bolsonaro quebra silêncio sobre derrota eleitoral — CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






O presidente brasileiro não chegou a admitir a derrota, mas autorizou a transição do poder

O presidente brasileiro Jair Bolsonaro não admitiu a derrota em seu primeiro discurso público desde a eleição nacional de domingo.

No entanto, seu chefe de gabinete, Ciro Nogueira, afirmou que o titular o autorizou a iniciar o processo de transição para a entrega do poder.

A notícia veio depois que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva conseguiu reivindicar a vitória sobre Bolsonaro por uma margem estreita.

Em um breve discurso na terça-feira, quebrando seu silêncio de dois dias, o presidente de direita não abordou diretamente os resultados das eleições e evitou mencionar o vencedor pelo nome, embora tenha prometido cumprir as regras estabelecidas na Constituição.

“Sempre fui rotulado como antidemocrático e, ao contrário dos meus acusadores, sempre joguei dentro das quatro linhas da Constituição”, disse. ele afirmou.

Ele também comentou sobre os protestos generalizados de seus apoiadores que eclodiram durante os dois dias de seu silêncio, descrevendo-os como “fruto da indignação e do sentimento de injustiça sobre a forma como decorreu o processo eleitoral”. Embora ele não os tenha exortado a voltar para casa, ele disse que não deveriam destruir propriedades.


Lula derrota Bolsonaro nas eleições brasileiras

Mais tarde, Nogueira sinalizou que trabalharia com o novo governo para realizar a transferência de poder. “O presidente Jair Messias Bolsonaro me autorizou, quando for a hora, com base na lei, iniciar o processo de transição”, ele disse.

Antes da eleição presidencial, Bolsonaro afirmou repetidamente que o sistema de votação eletrônica do Brasil está aberto a fraudes e acusou as autoridades eleitorais de favorecer Lula. Suas críticas parecem ecoar declarações feitas pelo ex-presidente dos EUA, Donald Trump – um líder com quem ele teve relações calorosas – que afirmou repetidamente que a eleição de 2020 nos EUA foi roubada dele. Tanto Trump quanto Bolsonaro falharam em fornecer evidências para apoiar suas alegações.

Bolsonaro perdeu o segundo turno da eleição para o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, que venceu por uma pequena margem de 50,9% contra 49,1% do titular. O presidente eleito deve tomar posse oficialmente em 1º de janeiro de 2023.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.