Mundo

No Japão, chamou a possível causa do fracasso do lançamento do foguete “Epsilon-6”

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






TÓQUIO, 29 de outubro – RIA Novosti. A causa provável da falha de lançamento do foguete japonês Epsilon-6, que foi destruído devido a um desvio da posição alvo, pode ser a operação incorreta dos lemes a jato de gás do segundo estágio, informa a NHK, citando uma opinião expressa durante uma reunião da comissão de especialistas da Agência Aeroespacial do Japão (JAXA) com representantes do Ministério da Educação, Cultura, Esportes, Ciência e Tecnologia do Japão.
De acordo com o canal de TV, em particular, supõe-se que poderia haver uma falha no fornecimento de gás devido a um mau funcionamento da válvula ou devido a danos no próprio tubo, através do qual o gás é fornecido.

Japão decide destruir foguete com satélites logo após lançamento

O Japão lançou um foguete Epsilon-6 do local de lançamento de Uchinoura na província de Kagoshima às 09:50 (03:50, horário de Moscou) em 12 de outubro. O lançamento foi transmitido por uma agência japonesa (JAXA). Pouco depois do lançamento, foi anunciado que a “transmissão está interrompida”, sem qualquer explicação. Mais tarde, houve relatos de que a agência aeroespacial japonesa JAXA enviou um sinal para destruir o foguete após o lançamento devido a problemas que impediram um voo normal.
O foguete carregava oito satélites em seu bordo. Inicialmente, o lançamento estava previsto para 7 de outubro, mas por motivos técnicos, foi adiado para 12 de outubro. O foguete Epsilon-6 tinha 26 metros de comprimento e pesava 95,6 toneladas. Cinco lançamentos anteriores de foguetes Epsilon foram bem-sucedidos. Epsilon 5 foi lançado em novembro de 2021. Em seguida, nove satélites foram colocados em órbita. O foguete Epsilon 4 transportou sete satélites em 2019.
O foguete funciona com combustível sólido. O Epsilon é muito mais econômico que os foguetes H2A, que usam combustível líquido. O Epsilon está equipado com dispositivos de inteligência artificial, devido aos quais a verificação e o controle de sua prontidão para lançamento ocorrem de forma automática e quase não exigem participação humana – o controle de lançamento é realizado a partir de dois computadores e a preparação para o lançamento leva apenas uma semana. O custo total para desenvolver e lançar o foguete Epsilon é de cerca de 6 bilhões de ienes (US$ 41 milhões). Em comparação, o lançamento de um foguete de combustível líquido H2A é duas vezes mais caro – cerca de 13 bilhões de ienes (cerca de US$ 89,6 milhões).
O primeiro lançamento do Epsilon ocorreu em 2013, o próximo – no final de 2016, em janeiro de 2018, o terceiro lançamento de foguete foi concluído com sucesso, o quarto foi realizado em janeiro de 2019, o quinto – em novembro de 2021. O Japão planeja usar um pequeno foguete para fins comerciais, em particular, para colocar em órbita satélites de países em desenvolvimento que não possuem grandes recursos.

Desapareceu do radar. O que encerrou a missão indiana a Marte



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.