Mundo

Macron sugere que UE lance ação coordenada no mar para garantir a segurança do gasoduto Nord Stream

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







Ele sugeriu que os países da UE lancem uma operação coordenada para garantir a segurança das tubulações submarinas.
A ideia foi expressa depois que os gasodutos Nord Stream (Corrente do Norte) apresentaram vazamentos após abruptas quedas de pressão no fim do mês passado.
Moscou classificou os incidentes de atos de sabotagem e terrorismo internacional.
O Kremlin estuda a possibilidade de investigação própria com vistas a comprovar uma sabotagem ao Nord Stream na Dinamarca.
Panorama internacional

Sabotagem do Nord Stream beneficia exportações de gás dos EUA para a Europa, avalia especialista

Na quarta-feira (5), a Dinamarca e a Suécia afirmaram que planejam excluir a Rússia da investigação sobre os possíveis ataques ao gasoduto Nord Stream.
Já na quinta-feira (6), o presidente francês disse que a União Europeia precisava elaborar uma estratégia para proteger a infraestrutura crítica.

“Precisamos proteger nossa infraestrutura fundamental. Vimos isso há alguns dias com os ataques contra o Nord Stream. Temos a infraestrutura-chave, uma infraestrutura crítica que diz respeito à UE e aos outros países europeus. São gasodutos, cabos e satélites. É preciso uma estratégia europeia para protegê-los, e essa é uma política comum, não é apenas uma questão da UE, mas de todos os países representados em torno desta mesa”, disse Macron em entrevista coletiva após uma reunião da comunidade política europeia em Praga, na República Tcheca.

Local de vazamento de gás no gasoduto Nord Stream 1 (Corrente do Norte 1), na zona exclusiva econômica da Suécia, foto publicada em 29 de setembro de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 01.10.2022

Panorama internacional

Ex-oficial da inteligência da Suíça aponta os países que ganham com a sabotagem do Nord Stream

Embaixada da Rússia na Dinamarca

Moscou não exclui a hipótese de reparar os dois gasodutos Nord Stream danificados, mas uma decisão sobre isso pode ser tomada após uma inspeção do local, segundo disse a embaixada da Rússia em nota emitida nesta sexta-feira (7).
“O lado russo não exclui a possibilidade de reparar os gasodutos, mas uma decisão sobre isso pode ser tomada após uma inspeção do local e avaliação da extensão dos danos causados ​​a ambos”, acrescentou a embaixada.
A Rússia é a parte mais afetada na situação atual com o incidente nos gasodutos Nord Stream porque a Gazprom, como proprietária dos gasodutos, sofreu danos significativos, disse a missão diplomática.

“Foi cometida sabotagem deliberada contra os gasodutos, que são um dos objetos mais importantes da infraestrutura energética da Rússia. A Rússia, nesse caso, atua como a parte mais afetada. O proprietário desses gasodutos é a empresa russa Gazprom. Sua propriedade sofreu danos significativos.”

A embaixada salientou que a avaria nos gasodutos também é um golpe nas perspectivas de se usar essas linhas para fornecer gás russo à Europa e preservar a cooperação energética entre a Europa e a Rússia.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.