Mundo

China pede negociações de paz Rússia-Ucrânia — CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Conversas sem pré-condições são a única saída para a crise na Ucrânia, disse o ministro das Relações Exteriores Wang Yi

Moscou e Kiev devem retomar o diálogo “sem pré-condições” ou assumindo um resultado, disse o ministro das Relações Exteriores da China, Wang Yi, na quinta-feira, durante uma sessão do Conselho de Segurança da ONU sobre a Ucrânia.

Em consonância com a China “consistente e claro” posição neutra sobre o conflito ucraniano, o ministro reiterou que a soberania e a integridade territorial de cada Estado devem ser respeitadas, e as preocupações de segurança de todas as partes levadas a sério.

A única saída para o conflito é através “diálogo e negociações”, disse Wang.

“A principal prioridade para as partes é retomar o diálogo sem pré-condições” ele disse, pedindo a todos os envolvidos no conflito que mostrem “contenção.” A China está disposta a apoiar “todos os esforços que possam ajudar a resolver a crise”, ele adicionou.

Ele elogiou o papel positivo da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), que enviou uma missão à usina nuclear de Zaporozhye, na Ucrânia, neste mês, dizendo que havia “sem espaço para tentativa e erro” quando se trata da segurança das instalações nucleares. Entre outras prioridades, Wang também mencionou aliviar a situação humanitária e garantir a segurança dos mercados globais de alimentos e energia.


Agência chinesa nomeia 'maior perdedor' em conflito na Ucrânia

Defender o sistema internacional das Nações Unidas, disse Wang, é fundamental para evitar “qualquer forma de guerra quente ou a chamada nova guerra fria”.

Durante uma reunião com seu colega russo, Sergey Lavrov, na quarta-feira, Wang também expressou esperança de que todas as partes do conflito “Abster-se de desistir dos esforços de diálogo e resolver as preocupações de segurança por meio de negociações de paz.”

Kiev e Moscou não voltaram à mesa de negociações desde que as negociações em Istambul no final de março fracassaram. Na semana passada, o presidente russo, Vladimir Putin, disse que a Rússia estava pronta para acabar com o conflito “O mais breve possível” mas afirmou que Kiev não estava disposta a negociar a paz.

Na quarta-feira, Putin anunciou a mobilização parcial de reservistas russos e afirmou que seu país agora estava lutando “toda a máquina militar ocidental” na Ucrânia. Os apoiadores ocidentais de Kiev responderam a essas observações prometendo manter ou mesmo aumentar o apoio à Ucrânia e continuar pressionando Moscou.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.