Mundo

Papa Francisco: Ocidente é 'cemitério da humanidade' e 'está no caminho errado'


A declaração do pontífice foi dada em entrevista coletiva a jornalistas e publicada no jornal italiano Corriere della Sera nesta quinta-feira (15).
“O Ocidente como um todo não é atualmente um exemplo de modelo. O Ocidente está errado, por exemplo, em termos de justiça social”, afirmou a autoridade mais elevada da Igreja Católica.
Panorama internacional

Foreign Affairs: Papa Francisco apoia opinião russa sobre culpa da OTAN pelo conflito ucraniano

Papa Francisco classificou o Ocidente como “o maior cemitério da humanidade”.
Ele apontou para os problemas demográficos da Europa, observando que nestas condições a União Europeia (UE) está seguindo a política migratória errada.
“Precisamos de pessoas na Espanha, na Itália. Por que o Ocidente não segue uma política de integração de migrantes?” destacou o Papa.
Ele também expressou a opinião de que o Ocidente, agora, “não está no nível mais alto” e não tem capacidade de ajudar outras nações.
O pontífice disse aos jornalistas que o fornecimento de armamentos pode ser moralmente aceitável se for para defender o próprio país, mas seria condenável se o objetivo for estimular o confronto. O papa já foi criticado na Ucrânia pelas posições sobre a corrida armamentista e sobre o papel da Organização do Tratado do Atlântico Norte (OTAN) no conflito.

“É uma decisão política que pode ser aceitável do ponto de vista moral, se for feita em termos de moralidade, que são numerosos. Pode ser imoral, se houver a intenção de provocar a escalada da guerra ou vender armas ou enviar aqueles que você não precisa mais“, disse o papa.

Papa Francisco se prepara para partir depois de presidir a Via Sacra na Sexta-feira Santa, no monumento do Coliseu em Roma, Itália, 15 de abril de 2022 - Sputnik Brasil, 1920, 25.08.2022

Panorama internacional

Papa Francisco está descontente com pressão de Zelensky devido à Rússia, diz mídia

A entrevista do papa foi cedida durante visita ao Cazaquistão. O Papa criticou a indústria de armas, observando que os recursos gastos em sua produção poderiam ser gastos na educação ou na erradicação da pobreza.

A questão do fornecimento de armas para as partes em conflito tornou-se mais amplamente discutida depois que a Otan aumentou seu apoio militar a Kiev em resposta à operação militar da Rússia na Ucrânia, lançada em fevereiro.

O gabinete da presidência de Vladimir Zelensky publicou nesta terça-feira (13) o projeto sobre garantias de segurança da Ucrânia, no qual Kiev propõe a participação da União Europeia, EUA, Reino Unido, Austrália e Turquia como fiadores da segurança ucraniana. A proposta prevê um fornecimento regular de armamentos aos ucranianos.
Refinaria de Petróleo de Moscou (MNPZ, na sigla em russo) da Gazprom Neft em Kapotna, Rússia - Sputnik Brasil, 1920, 15.09.2022

Panorama internacional

‘Condenado ao fracasso’: economista dos EUA critica novo plano do Ocidente para atingir Rússia



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.