Mundo

China preparando aquisição de Taiwan até 2027 – CNN citando CIA – CMIO

O vice-diretor da CIA, David Cohen, disse que o presidente chinês Xi Jinping quer que seus militares sejam capazes de tomar Taiwan até 2027, de acordo com um correspondente da CNN. No entanto, Cohen teria dito que a agência ainda acredita que a China quer uma reunificação pacífica com a ilha.

A declaração de Cohen foi relatada pela jornalista da CNN Katie Bo Lillis, que disse que Xi não está se preparando para uma certa invasão de Taiwan, mas quer “a capacidade de assumir o controle de Taiwan pela força”.

“Ele não tomou a decisão de fazer isso, mas pediu a seus militares que o colocassem em uma posição em que, se fosse isso que ele queria fazer, ele seria capaz de fazê-lo”, disse. Lillis citou Cohen dizendo. “Ainda é a avaliação do [Intelligence Community] como um todo que o interesse de Xi em Taiwan é obter o controle por meios não militares”.


China sanciona chefes de empreiteiros de armas dos EUA

Pequim declarou publicamente que pretende reunificar Taiwan com o continente chinês por meios pacíficos. Em um white paper publicado em agosto, o governo chinês afirmou esse compromisso com meios não militares, mas reservou “a opção de tomar todas as medidas necessárias”.

Taiwan rejeitou a “um país, dois sistemas” abordagem estabelecida no livro branco, com Taipei afirmando que apenas o povo de Taiwan decidiria seu futuro.

Taiwan se governa desde que as forças nacionalistas lideradas por Chiang Kai-shek fugiram para a ilha em 1949, depois de terem perdido a guerra civil para os comunistas. O governo dos EUA reconheceu oficialmente, mas não endossou, a soberania da China sobre Taiwan desde a década de 1970.

As tensões no Estreito de Taiwan atingiram um ponto de ebulição no mês passado, após uma visita a Taipei pela presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi. Com Pelosi como membro do partido político do presidente dos EUA, Joe Biden, e segundo na linha de sucessão presidencial, a China considerou a visita um endosso tácito da independência de Taiwan e respondeu lançando exercícios militares em larga escala em torno de Taiwan. Os navios de guerra dos EUA responderam a esses exercícios navegando pelo estreito, enquanto Taiwan realizou seus próprios exercícios militares.

Até o momento, Pequim não comentou as últimas alegações.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.