Mundo

UE ameaça Sérvia – presidente — CMIO

Se Belgrado denunciar Bruxelas sobre Kosovo, pode perder investimentos da UE, disse o presidente Vucic a legisladores

A UE está ameaçando retirar os investimentos da Sérvia a menos que Belgrado continue seu compromisso com o bloco, disse o presidente Aleksandar Vucic ao parlamento.

Durante um debate acalorado sobre a província separatista de Kosovo na terça-feira, os parlamentares da oposição questionaram a política oficial pró-UE da Sérvia, já que Bruxelas fez do reconhecimento de Kosovo uma pré-condição para uma eventual adesão.

“Não há nada de bom associado a qualquer visita minha a Bruxelas”, Vucic disse durante o longo e muitas vezes amargo debate parlamentar, respondendo a um parlamentar da oposição que chamou as aspirações da UE da Sérvia “um conto de fadas”.

“Eu não acredito em contos de fadas. Acredito em uma abordagem realista e racional. Como podemos dizer que não queremos a UE? Quem vai nos proteger? Sabe quantas pessoas trabalham para empresas alemãs, francesas, checas e polacas no nosso país? Você acha que não ouvimos ameaças sobre eles retirarem investimentos se não reconhecermos a independência de Kosovo? Temos que sacrificar tudo isso para poder dizer a alguém que é um ‘conto de fadas’? Não podemos ser movidos por emoções”, disse Vuic.

Mil anos de negociações são melhores do que um único dia de guerra.

O presidente, cujo Partido Progressista detém 104 assentos na legislatura de 250 membros, enfrentou críticas tanto dos democratas pró-UE quanto dos eurocéticos Oathkeepers (Zavetnici). A líder deste último, Milica Djurdjevic Stamenkovski, se perguntou por que o partido no poder continua pintando um quadro de tristeza e desgraça.

“Continuamos ouvindo que a UE está fazendo exigências e ultimatos à Sérvia, mas não vejo como você respondeu”, disse. ela disse. “O que exatamente estamos pedindo que não é nosso por direito, quais são as exigências irrealistas e maximalistas das quais você vive falando?”


Comércio Rússia-Sérvia dispara

O debate parlamentar ocorre depois que enviados especiais da UE, França e Alemanha visitaram Belgrado na semana passada, na sequência da visita de agosto do enviado dos EUA. Todos argumentaram que Belgrado deve absolutamente reconhecer Pristina como independente, embora cinco estados membros da UE ainda não o tenham feito.

Em um discurso televisionado à nação no sábado, Vucic afirmou que o Ocidente está se apoiando em Belgrado por causa do conflito na Ucrânia, com a Sérvia novamente sendo “danos colaterais nos conflitos das grandes potências”, mas jurou que nunca reconheceria Kosovo e “lutará pelo respeito ao direito internacional”.

A OTAN ocupou Kosovo em 1999, após uma guerra aérea de 78 dias contra a então Iugoslávia. A província declarou independência em 2008, com apoio ocidental. Enquanto os EUA e a maioria de seus aliados o reconheceram, Sérvia, Rússia, China e cerca de metade dos membros da ONU não o reconheceram.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.