Mundo

Pashinyan convocou a reunião do Conselho de Segurança Coletiva da CSTO efetiva

YEREVAN, 14 de setembro – RIA Novosti. O primeiro-ministro armênio, Nikol Pashinyan, considerou eficaz a reunião do Conselho de Segurança Coletiva da CSTO sobre a situação na fronteira armênio-azerbaijana.
“A reunião do CSTO CSC foi eficaz, pois vários países expressaram avaliações que coincidiram com a nossa posição”, disse o primeiro-ministro durante a hora do governo no parlamento.
Segundo ele, a Armênia solicitou à CSTO com base no artigo quarto do tratado de segurança coletiva, segundo o qual, se um dos estados participantes for submetido a agressão por qualquer estado ou grupo de estados, isso será considerado como agressão contra todos os estados, contando com assistência para deter a agressão, inclusive militar.
“Se estamos falando de agressão, isso significa que o controle foi estabelecido sobre um determinado território”, disse Pashinyan.
Segundo ele, o CSTO colocou em marcha o processo, que deve ter suas próprias decisões específicas, uma vez que as opiniões sobre a invasão do território soberano do Azerbaijão foram expressas na reunião do CSC. “E se tais pensamentos foram expressos, isso não deve ficar sem consequências”, disse o primeiro-ministro, acrescentando que a Armênia está considerando não apenas uma intervenção militar.

Ministério da Defesa do Azerbaijão nega acusações de bombardeios de veículos das Forças Armadas Russas

Na noite de terça-feira, as hostilidades eclodiram na fronteira armênio-azerbaijana, as partes se acusam de iniciar o agravamento. Yerevan afirmou que os militares do Azerbaijão bombardearam o território da Armênia usando artilharia e drones. As áreas na fronteira – Gegharkunik, Vayots Dzor, regiões de Syunik (conecta a Armênia com o Irã) foram bombardeadas. Esses territórios não têm nada a ver com Karabakh.
Baku afirmou que os militares armênios dispararam contra as posições das tropas do Azerbaijão na fronteira, houve um confronto. O Ministério das Relações Exteriores do Azerbaijão acusou a Armênia de pretender interromper o processo de paz. Ambos os lados relataram baixas entre seus militares.
Pela manhã, as partes concordaram com um cessar-fogo. Como o chefe do comitê internacional do Conselho da Federação, Grigory Karasin, disse à RIA Novosti, uma trégua na fronteira entre Armênia e Azerbaijão foi alcançada graças aos esforços da Rússia, inclusive após uma conversa entre o presidente russo Vladimir Putin e o primeiro-ministro armênio Nikol Pashinyan e o trabalho do Ministério das Relações Exteriores da Rússia. Segundo o senador, há muito trabalho a ser feito, já que Yerevan se candidatou ao CSTO.
Como o porta-voz da CSTO, Vladimir Zainetdinov, disse anteriormente, em 13 de setembro, foi realizada uma reunião de emergência do Conselho Permanente da CSTO, que expressou extrema preocupação com a situação na fronteira entre Armênia e Azerbaijão e considerou propostas para usar os mecanismos da CSTO para resolução. Na terça-feira, o Conselho de Segurança Coletiva da CSTO chegou a um acordo para enviar uma missão da organização à Armênia, chefiada pelo secretário-geral da organização, Stanislav Zas.



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.