Mundo

Alemanha corre risco de desindustrialização — The Economist — CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






O maior desafio que o setor industrial alemão enfrenta atualmente é o aumento dos custos de energia, informou o The Economist no domingo, citando a associação da indústria alemã BDI.

“A substância da nossa indústria está sob ameaça”, O presidente do BDI, Siegfried Russwurm, disse como citado pela mídia, acrescentando que a situação estava parecendo “tóxico” para muitos negócios.

Segundo a associação, o preço da eletricidade para o próximo ano já aumentou quinze vezes e o preço do gás dez vezes. Em julho, a indústria do país, que foi forçada a reduzir as capacidades de produção, teria consumido 21% menos gás do que no mesmo mês de 2021.

As empresas menores estão lutando mais do que as maiores, de acordo com um estudo da consultoria FTI Andersch, citado pela mídia. Cerca de 25% das empresas com menos de 1.000 funcionários foram forçadas a cancelar ou recusar pedidos, ou planejam fazê-lo, em comparação com 11% daquelas com mais de 1.000 funcionários.


Gigante do gás alemão pede financiamento estatal em meio à crise de energia

Quase 10.000 fabricantes de pão estão lutando como nunca antes na Alemanha do pós-guerra, já que o custo da eletricidade e do gás necessários para aquecer os fornos e operar as amassadeiras aumentou enormemente.

A pesquisa do BDI com 600 empresas de médio porte mostrou que quase uma em cada dez interrompeu ou reduziu a produção por causa dos altos custos dos insumos, enquanto mais de nove em cada dez disseram que os preços crescentes de energia e matérias-primas são um grande ou um desafio existencial para elas .

Um em cada cinco está considerando transferir parte ou toda a sua produção para outro país. Empresas maiores que usam capacidades de produção intensivas em energia, como produtos químicos ou siderúrgicos, também podem se mudar para o exterior, pois precisam competir com rivais em outros países, onde o custo da energia é menor.

Se os preços da energia permanecerem altos por um tempo, até 3% dos negócios intensivos em energia da Alemanha se mudarão para o exterior, segundo Holger Schmieding, economista-chefe do banco privado Berenberg.

Para mais matérias sobre economia e finanças, visite a seção de negócios da RT

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.