Mundo

A CE falou sobre os resultados das negociações sobre o limite do preço do gás

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






MOSCOU, 10 de setembro – RIA Novosti. Os países da UE não chegaram a um acordo sobre a introdução de um teto para o gás russo, disse a comissária europeia de Energia Kadri Simson em uma entrevista coletiva após uma reunião extraordinária de ministros de energia dos países da associação, suas palavras são citadas pelo Guardian.
“Nenhuma decisão foi tomada”, disse Simson.
Ao mesmo tempo, ela apontou para o lucro recebido pela Rússia com a venda de gás para a UE e acrescentou que a adoção de uma decisão sobre o teto de preços supostamente afetaria as receitas de Moscou.

O chefe do Ministério das Relações Exteriores da Hungria chamou a ideia de limitar o preço do gás russo de absurda

Teto de preço geral

A ideia de introduzir um teto comum para os preços do gás para fornecedores na UE parece mais racional e viável do que apenas para o combustível azul da Rússia, disse Valery Yemelyanov, especialista em mercado de ações da BCS Mir Investments, em entrevista à RIA Novosti
O ministro da Transição Ecológica da Itália disse na sexta-feira que 15 países da UE apoiaram a introdução geral de um teto para as importações de gás, mas apenas três aprovam se apenas o combustível azul russo for limitado. Três estados não têm opiniões prévias, mas gostariam de realizar avaliações de longo prazo sobre sustentabilidade econômica. Cinco países eram contra ou neutros.
Um “teto de preço comum” soa mais racional e viável do que apenas com relação à Rússia. Na verdade, pode ser apenas algum tipo de barreira alfandegária comum que equalizará os preços entre os compradores dentro da UE e servirá como limite superior para importadores de fora, incluindo Rússia, Noruega, Grã-Bretanha, Estados Unidos e países árabes”, disse Yemelyanov. disse.
O especialista também destacou a divisão entre países que podem se dar ao luxo de escolher fornecedores, como Bélgica e Holanda, e aqueles que dependem de importações da Rússia – Hungria, Áustria. Estes últimos se encontram na posição mais vulnerável, pois entendem que podem ficar sem combustível azul ao tentar introduzir um teto de preço para ele, explicou o especialista.

O chefe da Uniper alemã pediu para se preparar para o “pior cenário” com gás

A situação do gás

Em uma reunião extraordinária na sexta-feira, os chefes dos ministérios de energia da UE discutiram medidas adicionais que poderiam ser aplicadas na UE devido aos altos preços da energia, incluindo a possibilidade de impor um limite de preço ao gás russo. Também explorou a possibilidade de obrigar os consumidores a reduzir o consumo de eletricidade durante os horários de pico e impor limites de receita às empresas que produzem eletricidade a baixo custo e obtêm lucros extraordinários com preços altos.
A chefe da CE, Ursula von der Leyen, já havia declarado a necessidade de introduzir um teto de preço para o gás russo. No final de agosto, ela também anunciou que a agência estava trabalhando em medidas operacionais e de longo prazo para “melhorar a situação” diante do aumento dos preços da eletricidade na UE, que dependem principalmente do custo do combustível azul.
O presidente russo, Vladimir Putin, comentando ideias para limitar os preços dos recursos energéticos russos, disse que o Ocidente não está em posição de ditar seus termos a Moscou. Ele instou os líderes euro-atlânticos a caírem em si.
Os países ocidentais enfrentam o aumento dos preços da energia e um aumento da inflação após a imposição de sanções contra Moscou e a política de abandonar o combustível russo. Com a alta dos preços dos combustíveis, principalmente do gás, a indústria nos Estados Unidos e nos países europeus perdeu grande parte de suas vantagens competitivas, o que também afetou outras áreas da economia.

Se a UE não precisa de gás russo, existem outros países, disse Putin



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.