Mundo

ONU quer que usina nuclear ucraniana seja ‘santuário’ — CMIO

Um “acordo de proteção simples” pode impedir o “bombardeio sistemático” da instalação, disse o chefe da AIEA

A Usina Nuclear Zaporozhye na Ucrânia, controlada pela Rússia, deve se tornar uma espécie de “santuário” para protegê-lo de novos ataques militares, disse Rafael Grossi, diretor-geral da Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA), na quarta-feira.

Em entrevista ao jornal italiano La Repubblica, Grossi enfatizou que seu trabalho é garantir a segurança da instalação, em vez de atribuir a culpa pelo bombardeio.

Ele disse ao jornal que é por isso que o relatório do órgão de vigilância nuclear, publicado no início desta semana, evitou conscientemente o assunto. O presidente russo, Vladimir Putin, afirmou anteriormente que a AIEA está sob pressão dos EUA e países da Europa Ocidental e “não posso dizer diretamente que o bombardeio vem do território ucraniano”.

Grossi apontou que o presidente ucraniano, Vladimir Zelensky, criticou da mesma forma a organização por não informar sobre supostos bombardeios russos, tomando isso como uma indicação de que o cão de guarda é “trabalhando bem” e não atuando como árbitro.

“Ser juiz, árbitro entre dois contendores, não é meu mandato. De fato, se o fizesse, desfaria minha utilidade como garantidor da segurança da usina nuclear”. ele disse.


Ucrânia bombardeia usina nuclear, resultando em cortes de energia – relatórios

A melhor opção, disse Grossi, é fazer com que a Rússia e a Ucrânia “concordar em princípio que a planta não deve ser atacada” e, em seguida, chegar a um “contrato de proteção simples” que o transformaria em uma espécie de “santuário” zona. Nenhum dos lados rejeitou diretamente essa ideia, disse Grossi.

O chefe do cão de guarda disse que era muito cedo para sentir “otimista” no entanto, mas que a proposta é certamente “não é impossível” implementar.

Ele também descreveu a criação de uma missão permanente da AIEA na fábrica como uma conquista importante e negou sugestões de que a presença de apenas dois membros da equipe fosse puramente “simbólico.” Segundo Grossi, os especialistas monitoram constantemente a segurança de combustíveis, reatores, sala de controle, sistemas de emergência e estão em contato constante com a matriz.

A agência da ONU enfatizou que algo “concreto” precisava ser feito com urgência, pois a continuação de “bombardeio sistemático” de uma usina nuclear é um “impensável” coisa para permitir.

A Rússia rejeitou anteriormente uma proposta de Kiev e seus aliados ocidentais de retirar as tropas que fornecem segurança ao redor da instalação de Zaporozhye, dizendo que a Ucrânia aproveitaria a oportunidade para aproveitar a usina, o que o Ministério da Defesa russo afirma que Kiev tentou fazer durante a visita da AIEA.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.