Mundo

A própria UE tem culpa pela crise do gás – Erdogan – CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






O próximo inverno pode ser difícil para os Estados da União Europeia e eles próprios são os culpados por isso, alertou o presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, durante uma entrevista coletiva em Ancara na terça-feira.

O líder turco disse aos jornalistas que “A Europa está colhendo o que semeia” quando se trata da escassez de gás natural que assola a região e que a atitude dos países em relação ao presidente russo Vladimir Putin e as amplas sanções impostas a Moscou são os culpados pela crise atual.

“Acho que a Europa passará este inverno com sérios problemas. A Turquia, nesta fase, não tem esses problemas com o fornecimento de gás”, Erdogan observou.

A declaração de Erdogan vem depois que Moscou alertou sobre um iminente “enorme tempestade global” causado pelo “ilógico e muitas vezes absurdo” movimentos das nações ocidentais. Em um comunicado na segunda-feira, o Kremlin observou que as sanções impostas pelos EUA, UE e outros países à Rússia saíram pela culatra e resultaram em uma crise energética abrangente, bem como em uma inflação recorde em todo o Ocidente.


Programa de TV oferece pagamento de contas de energia como prêmio

Os preços do gás natural subiram impressionantes 30% na segunda-feira, depois que o gasoduto Nord Stream 1 da Rússia não conseguiu retomar as operações devido a problemas de manutenção relacionados a sanções. A gigante de energia da Rússia Gazprom, que opera o gasoduto, disse que a rota de gás permaneceria fechada indefinidamente depois que uma inspeção encontrou problemas técnicos com a turbina principal.

Moscou afirma que a única coisa que impede o oleoduto Nord Stream 1 de funcionar em plena capacidade são as sanções impostas pelo Ocidente, enquanto a Gazprom também alertou que as restrições anti-russas estão dificultando a manutenção regular dos equipamentos do oleoduto.

Os líderes europeus acusam Moscou de usar o fornecimento de energia como arma geopolítica, enquanto o chanceler alemão Olaf Scholz afirmou que a Rússia não pode mais ser considerada um parceiro energético confiável.

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.