Mundo

Parlamentar alemã volta a apelar para negociações com a Rússia


Conforme a deputada, o conflito em curso só pode ser parado “através de negociações”.

“É preciso exercer pressão sobre [o presidente russo Vladimir] Putin, para ele concordar com um compromisso razoável. Mas o Ocidente e a Ucrânia nem tentam fazê-lo”, disse Wagenknecht em uma entrevista à edição alemã t-online.

A deputada lembrou que, na questão da exportação de trigo da Ucrânia, muitos também diziam que as negociações eram inúteis.

“Depois, o presidente turco [Recep Tayyip] Erdogan, ao contrário de todos os outros, tomou a iniciativa, e agora os navios carregando trigo de novo podem cruzar o mar Negro. A Europa [em geral] e o governo alemão deveriam apresentar uma iniciativa diplomática a fim de pôr fim à guerra. Ou será que nós também queremos esperar até que Erdogan o faça?”, salientou a deputada.

Panorama internacional

Alemanha está dividida: políticos estaduais voltam a apelar para Berlim negociar com Rússia

Wagenknecht enfatizou que, para parar as mortes, é necessário que os dois lados do conflito estejam dispostos a fazer compromissos.
Em 24 de fevereiro, a Rússia iniciou uma operação militar especial na Ucrânia. O presidente russo Vladimir Putin declarou como o seu objetivo “defender as pessoas que ao longo dos oito anos têm sofrido intimidações e genocídio por parte do regime de Kiev”. Para isso, segundo Putin, planeja-se efetuar uma “desmilitarização” e “desnazificação” da Ucrânia, bem como levar à Justiça todos os criminosos de guerra responsáveis pelos “crimes sangrentos contra os civis” de Donbass.
De acordo com o Ministério da Defesa russo, as Forças Armadas da Rússia apenas visam instalações da infraestrutura militar ucraniana, sem realizar ataques contra alvos civis.
Ministra das Relações Exteriores alemã, Annalena Baerbock, responde às perguntas de jornalistas antes da reunião informal dos chefes da diplomacia da União Europeia, 31 de agosto de 2022, Praga, República Tcheca - Sputnik Brasil, 1920, 02.09.2022

Panorama internacional

Escândalo na Alemanha: ministra Baerbock é muito criticada por posicionamento sobre Ucrânia



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.