Mundo

Atentado à vida de Cristina Kirchner é 'golpe de Estado', afirma Maduro

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







A tentativa de assassinato de Cristina Fernández de Kirchner, vice-presidente da Argentina, é um “golpe de Estado”, afirmou no domingo (4) Nicolás Maduro, presidente da Venezuela, durante uma entrevista.
Na noite de quinta-feira (1º) um homem brasileiro identificado como Fernando Andrés Sabag Montiel, de 35 anos, tentou desferir um golpe na cabeça da alta responsável quando ela estava chegando a sua casa em Buenos Aires, mas a pistola não disparou. Montiel foi interceptado pelas forças de segurança e posteriormente detido pela polícia.
“O que aconteceu com Cristina foi um golpe [de Estado]. Eles queriam eliminar o adversário. (…) Quando não recebem votos suficientes, a oligarquia age desta forma. Temos que cuidar de nós mesmos no sul”, disse ele em declarações à Radio10 argentina.
“É incrível que isto esteja acontecendo em pleno século XXI. um evento com estas características e esta verdadeira tentativa de assassinato marcou todo o continente. Foi disparado o alarme sobre até onde se pode ir, quais são os limites da violência, do ódio”, acrescentou ele.
Panorama internacional

Mídia colocou arma na mão do autor do atentado contra Cristina Kirchner, diz analista

Segundo o líder venezuelano, esta tentativa de assassinato é o resultado de um crescendo de campanhas de ódio, “de polarização negativa, de polarização excludente, de polarização baseada na intolerância, são campanhas de ódio que têm o objetivo de promover guerras psicológicas”.
Maduro destacou as grandes empresas de mídia e redes sociais como compartilhando a culpa por estas ações, e lembrou que seu país passou por situações semelhantes, incluindo a tentativa de assassinato contra ele em 4 de agosto de 2018.
“Nós passamos por uma tentativa de assassinato, foi preparada e financiada pela Colômbia; participaram líderes políticos da direita venezuelana”, explicou, detalhando que capturaram os autores graças às informações obtidas dos dispositivos apreendidos.
Maduro assegurou que somente a força de uma sociedade unida e a estatura moral de seus líderes políticos têm a capacidade de assegurar que o ataque à vida de um presidente seja permanentemente condenado.



Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.