Mundo

Oposição acusa Fernández de usar ataque a Kirchner a seu favor; cidades não aderem ao feriado

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report







Após a tentativa de assassinato sofrida pela vice-presidente, Cristina Kirchner, ontem (1º) marchas e manifestações de apoio estão marcadas para acontecer em Buenos Aires nesta sexta-feira (2). Haverá concentrações de sindicatos, organizações sociais e um ato na Praça de Maio, segundo a Folha de São Paulo.
Entretanto, membros da oposição não estão apoiando a mobilização e declararam que o governo de Alberto Fernández está usando o acontecimento como oportunismo político.
“Não é o momento para esse tipo de coisa. O atentado deve ser investigado com seriedade, mas a população deveria ser instada a manter-se tranquila. Esse circo não favorece a pacificação da situação”, afirmou a senadora opositora Carolina Losada citada pela mídia.
Na mesma linha, Patricia Bullrich, líder do PRO, reagiu: “O presidente está brincando com fogo”, afirmou na noite de ontem (1º) em suas redes sociais. O deputado José Luis Espert disse que Fernández se equivocou ao “causar mais raiva na sociedade ao culpar por cadeia nacional a imprensa, a oposição e a Justiça”.
Além da oposição se pronunciar, algumas cidades não aderiram ao feriado nacional imposto pelo presidente após o ocorrido, conforme noticiado. Os governos das províncias de Mendoza e Jujuy emitiram comunicados alertando que as aulas e os trabalhos devem ser atendidos nesta sexta-feira (2).
Notícias do Brasil

Chancelaria do Brasil se pronuncia sobre atentando contra Kirchner: ‘Ato injustificável’

Assim, nestas duas províncias funcionam normalmente a administração, transportes ou algumas escolas, entre outras instalações.
Tanto Mendoza quanto Jujuy são governados por dois políticos pertencentes à oposição União Cívica Radical (UCR). Embora Rodolfo Suárez (Mendoza) e Gerardo Morales (Jujuy) tenham repudiado a tentativa de assassinato, ambos se recusaram a aderir à medida.





Este conteúdo foi verificado por RJ-2309 RJ-0292 RJ-0958

CMIO confirmou esta notícia. Fonte;

Via Sputnik News- IMG Autor

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.