Mundo

Banco da Rússia explica por que as reservas congeladas do país foram mantidas no exterior — CMIO

Não havia outra forma de fazer liquidações de dívidas e comércio exterior, segundo o regulador

O Banco Central da Rússia (CBR) explicou na sexta-feira por que metade das reservas em moeda estrangeira do país estavam sendo mantidas no exterior, o que permitiu sua apreensão por governos ocidentais.

As reservas cambiais foram deliberadamente divididas em duas metades, uma das quais eram ativos em dólar e euro, disse o primeiro vice-presidente da CBR, Dmitry Tulin, ao jornal RBK. Esses ativos foram usados ​​ativamente na circulação monetária doméstica, de modo que o regulador teve que desempenhar o papel de um “armazém atacadista”, ele explicou.

“O facto de, no início de 2022, as reservas internacionais estarem divididas, como se costuma dizer, em “duas pilhas” – uma para tempo de paz e outra para situações de emergência, é consequência do trabalho que tem vindo a ser sistematicamente realizado desde então. 2015”, Tulin disse, notando que “não havia como não manter parte das reservas em dólares e euros, porque essas moedas eram as mais utilizadas… para liquidações no comércio exterior”.

De acordo com Tulin, que supervisiona a supervisão do setor bancário no CBR, “se houver rotatividade de capital constante, deve haver reservas.”

O vice-presidente fez uma analogia com o setor de varejo, lembrando que uma loja, para funcionar sem problemas e atender a demanda dos clientes, precisa manter estoques. “Existem pequenos armazéns nas lojas e grandes armazéns nas bases atacadistas. O papel de armazém atacadista para a realização de operações em moedas estrangeiras em nossa economia foi desempenhado pelo Banco Central, que detinha as reservas cambiais estaduais”, disse Tulin.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Rússia lançará vendas de títulos em yuan – mídia

Em março, quase metade das reservas estrangeiras da Rússia – no valor de US$ 300 bilhões – foram congeladas como parte das sanções impostas pelos EUA, UE e seus aliados sobre o conflito na Ucrânia.

O regulador então explicou que manter reservas de ouro e divisas no país seria como não ter reservas, pois esses ativos protegem a economia contra crises externas. As reservas em dólares e euros ajudam o país a pagar suas dívidas e manter o comércio funcionando, então nada poderia ter sido feito para evitar o congelamento de seus ativos, disse o banco. De acordo com o ministro das Relações Exteriores da Rússia, Sergey Lavrov, o congelamento de bens pelo Ocidente constitui essencialmente um roubo.

Para mais matérias sobre economia e finanças, visite a seção de negócios da RT

Você pode compartilhar esta história nas redes sociais:

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte




Mostrar mais

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.