Mundo

Na Suécia criticou o acordo entre Estocolmo e Ancara sobre a candidatura à OTAN

MOSCOU, 3 de setembro – RIA Novosti. O Partido de Esquerda da Suécia e o Partido de Proteção Ambiental criticaram o acordo entre Estocolmo e Ancara sobre a candidatura à OTAN, disseram representantes dessas forças políticas na Rádio Sveriges como parte de um debate político pré-eleitoral.
“Estamos analisando muito seriamente como o governo realmente denunciou a Turquia e (o presidente turco) Erdogan nas últimas semanas e meses”, disse a porta-voz do Partido de Esquerda para a defesa, Hanna Gunnarsson, no rádio.
Segundo a representante do Partido para a Proteção do Meio Ambiente, Maria Ferm, a Suécia “não deve ser governada por Erdogan”.
Em junho de 2022, Suécia, Finlândia e Turquia assinaram um memorando de segurança que desbloqueou o início das negociações sobre a adesão da Suécia e da Finlândia à Aliança do Atlântico Norte. Os países concordaram em fortalecer a cooperação em combate ao terrorismo, incluindo medidas contra o Partido dos Trabalhadores do Curdistão (PKK), troca de informações, um acordo de extradição. A Turquia já havia atrasado o início do processo de adesão, expressando preocupação com o apoio de Estocolmo e Helsinque ao PKK, que é considerado uma organização terrorista na Turquia.
Em 18 de maio, a Finlândia e a Suécia, no contexto da operação militar especial russa na Ucrânia, apresentaram pedidos ao secretário-geral da OTAN para ingressar na aliança. Inicialmente, a Turquia bloqueou o início do processo de análise desses pedidos, mas depois – em 29 de junho – Turquia, Suécia e Finlândia assinaram um memorando de segurança que leva em consideração todas as preocupações de Ancara. Depois disso, a Turquia retirou suas objeções à entrada desses dois países na OTAN.

Primeiro-ministro sueco teme crise financeira no país

A Finlândia e a Suécia estão em processo de ratificação de pedidos de países membros da OTAN para aderir à OTAN. Em 25 de agosto, 23 dos 30 países já aprovaram a entrada da Suécia e da Finlândia na aliança. O pedido não foi ratificado por Espanha, Grécia, Portugal, Eslováquia, Turquia, República Checa e Hungria.
A Rússia observou repetidamente que a OTAN visa o confronto. O secretário de imprensa do presidente da Federação Russa, Dmitry Peskov, afirmou que uma maior expansão da aliança não traria maior segurança para a Europa, a OTAN tem um caráter agressivo. Ao mesmo tempo, ele observou que não considerava a possível entrada da Suécia e da Finlândia na OTAN uma ameaça existencial à Rússia. O Ministério das Relações Exteriores da Rússia afirmou que Moscou continua aberta ao diálogo com a Otan, mas em pé de igualdade, enquanto o Ocidente deve abandonar sua política de militarização do continente.

Suécia reclama de negociações difíceis com a Turquia sobre adesão à OTAN



Conteúdo traduzido por RJ983

Agência RIA Novosti – Verificado




Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.