Mundo

Restringir o acesso ao aborto é ‘pecaminoso’, diz o principal democrata – CMIO

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Nancy Pelosi tentou fazer um argumento religioso contra impedir que as mulheres interrompam a gravidez

A presidente da Câmara dos EUA, Nancy Pelosi, democrata da Califórnia, marcou o Dia da Igualdade das Mulheres argumentando que restringir o acesso ao aborto é “pecaminoso”, uma posição que não parece se alinhar com sua professa fé católica.

Falando na semana passada na Mesa Redonda sobre Saúde Reprodutiva da Mulher em São Francisco, Pelosi condenou as proibições ou restrições ao aborto em estados liderados pelos republicanos como “injusto.” Ela adicionou, “O fato de ser um ataque tão grande às mulheres de cor e às mulheres – famílias de baixa renda – é simplesmente pecaminoso. É pecaminoso. É errado que eles possam dizer às mulheres o que elas acham que as mulheres deveriam fazer com suas vidas e seus corpos.”

A caminho das eleições parlamentares de novembro, que provavelmente determinarão se o presidente Joe Biden pode continuar forçando sua agenda política, os democratas se voltaram para o aborto como uma questão-chave de campanha. O tema controverso veio à tona depois que a Suprema Corte dos EUA revogou a decisão histórica do tribunal Roe v. Wade em junho, concluindo que o aborto não é um direito constitucionalmente protegido.


Principal democrata dos EUA nega comunhão por posição sobre aborto

Pelosi alertou que, se os republicanos retomarem o controle do Congresso, aprovarão uma proibição nacional do aborto – talvez um cenário improvável, já que Biden prometeu vetar qualquer projeto de lei. “É pecaminoso, a injustiça de tudo isso”, ela disse.

O legislador de 82 anos disse que os republicanos estão desconsiderando as necessidades de saúde das mulheres, diminuindo as oportunidades para os filhos que já podem ter e potencialmente impedindo-as de ter filhos no futuro. “Vamos entender a agressão que isso é para as mulheres, mulheres de cor… mulheres de baixa renda. E é uma injustiça, uma injustiça que não vamos tolerar e não podemos suportar”.

Pelosi, que repetidamente enalteceu sua fé católica, entrou em conflito com a Igreja Católica por seu apoio ao direito ao aborto. O arcebispo de São Francisco, Salvatore Cordileone, disse que não permitirá mais que a política receba a Sagrada Comunhão, dizendo que ela estava cometendo uma “grave mal”.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Senadores dos EUA disputam quem pode engravidar

No entanto, ela não foi a única congressista católica autodescrita a se manifestar contra as restrições ao aborto na mesa redonda em São Francisco. “O fato de termos um governo agora em nível federal que está obrigando a gravidez – gravidez mandatada pelo governo – vai contra todas as liberdades pessoais sobre as quais nosso país é fundado”. A deputada Jackie Speier, também democrata da Califórnia, disse no evento.

CONSULTE MAIS INFORMAÇÃO:
Casa Branca condena proibição ‘devastadora’ do aborto

Os EUA não têm proibição federal ao aborto. Nenhuma das restrições estaduais varia de acordo com a cor da pele.

Verificado por RJ983

Conteúdo traduzido

Ver fonte

  Fact-checking   Autentic   DMCA   Report






Mostrar mais

CMIO

Conselho de Mídia Independente - Grupo independente, de atuação jornalística; baseado em SP. Replica e elabora conhecimentos e assuntos de utilidade pública.

Artigos relacionados

Adblock Detected.

Desative seu AdBlock para poder acessar o conteúdo gratuito. Disable your AdBlock.